Trezentos

O início de uma multidão

Legalizar a maconha

A maconha é o maior tabu criado no século XX. Após a era vitoriana (1837-1901), com forte predomínio dos tabus sexuais, a repressão social do prazer deslocou-se dos genitais para a mente. Drogas cujo uso havia sido permitido, ou ao menos tolerado durante a maior parte da história da humanidade, passaram a ser combatidas com veemência durante o século XX.

A primeira grande iniciativa de combate às drogas se deu com a Lei Seca estadunidense que, entre 1920 e 1933, proibiu a comercialização de bebidas alcoólicas. Nesta época, ainda se podia fumar maconha legalmente nos EUA, mas a cerveja e outras bebidas estavam proibidas. A medida não impediu que as pessoas continuassem bebendo, mas alterou seus hábitos de consumo. Os destilados eram mais fáceis de serem produzidos clandestinamente e eram consumidos na forma de coquetéis, pois dissimulavam a baixa qualidade das bebidas que, muitas vezes, continham alvejantes, solventes e formol na sua fórmula. Com isso, longe de resguardar a saúde dos estadunidenses, a Lei Seca acabou por agravar o problema, já que não havia qualquer controle estatal da qualidade das bebidas. A pior consequência da lei, porém, foi o advento dos gângsters que, tal como os traficantes de drogas de hoje em dia, matavam e praticavam inúmeros outros crimes graves para levar as bebidas alcoólicas à mesa dos consumidores da época.

A criminalização do álcool revelou-se um desastre. Não foi capaz de acabar com o alcoolismo, impediu o uso casual e responsável da bebida e, ainda por cima, fortaleceu como nunca a atuação dos criminosos. Quando, em 1933, a 21ª Emenda Constitucional dos EUA revogou a Lei Seca, os estadunidenses pareciam ter aprendido a lição de que criminalizar uma droga é a pior maneira de se tratar um problema de saúde pública. Não tardaria, porém, para que a maconha substituísse o álcool como o tabu número um daquele país.

Durante os anos da Lei Seca, a maconha cresceu em popularidade nos EUA. O uso da droga, até então restrito principalmente aos imigrantes mexicanos, tornou-se uma popular alternativa aos efeitos do álcool, que era então proibido. Com a sua popularização, surgiram os primeiros boatos de que a maconha instigava ao crime e à promiscuidade sexual, e o proibicionismo acabou ganhando força. Paralelamente ao interesse moralista de banir a maconha, havia também o interesse econômico da indústria de tecidos sintéticos, pois disputava o mercado com o cânhamo. Foi assim que, apenas quatro anos depois da revogação da Lei Seca, os  EUA aprovaram a Lei Fiscal da Maconha (Marijuana Tax Act of 1937) que, na prática, impedia o uso da cannabis no país.

No Brasil, a maconha já havia sido incluída no rol das substâncias proibidas pelo Decreto 20.930 de 11 de janeiro de 1932, estimulado por um preconceito racial contra seus principais usuários: os negros. Em 1961, a ONU aprovou a Convenção Única sobre Estupefacientes e, por influência dos EUA, a maconha foi incluída no rol das drogas proscritas. Em 1964, Castello Branco promulgou o tratado no Brasil e a maconha passou definitivamente a ser combatida pela ditadura militar.
Na década de 1970 a repressão à maconha ganhou mais força nos EUA, quando o então presidente Richard Nixon declarou “guerra às drogas” e criou o Drug Enforcement Administration (DEA), órgão da polícia federal estadunidense responsável pela repressão e controle das drogas. A política repressiva estadunidense impôs a cooperação internacional em sua “guerra às drogas” e serviu de pretexto também para uma ingerência nos assuntos internos dos países alinhados. A partir daí, a erva passou a ser usada rotineiramente como subterfúgio para a intervenção das grandes potências nos assuntos internos de países soberanos, a título de cooperação no combate ao crime.

A ciência sobre a maconha

A cannabis sativa é uma droga psicoativa que tem como princípio ativo o THC (Tetraidrocanabinol). Normalmente é fumada e sua absorção se dá pelos pulmões, mas também pode ser ingerida, o que se faz normalmente por meio de bolos e doces, já que a droga é lipossolúvel.

Antonio Escohotado, em seu livro Historia General de las Drogas, descreve os efeitos psicoativos da maconha como um aumento da percepção sensorial: muitos detalhes de imagens passam a ser percebidos, aumenta-se a sensibilidade musical, aguça-se o paladar e o olfato, e o tato torna-se mais sensível a variações sensoriais, como, por exemplo, entre calor e frio. Esta intensificação dos sentidos permite que pensamentos e emoções aflorem das formas mais variadas, desde risos espontâneos até tristezas profundas. A maconha também é utilizada nas relações sexuais para apurar as sensações, ainda que não se trate propriamente de um afrodisíaco.

Entre os efeitos secundários habituais estão a secura da boca, o aumento do apetite (larica), a dilatação dos brônquios, leve sonolência e moderada analgesia. Os efeitos começam poucos minutos depois de fumar e alcançam seu ápice após meia hora, cessando normalmente entre uma e duas horas depois.

A maconha é considerada pela maioria dos especialistas como uma droga menos tóxica e que provoca menos dependência que o álcool e o tabaco. Em uma das mais importantes pesquisas comparativas entre drogas psicotrópicas já realizadas, publicada na prestigiosa revista médica The Lancet em março de 2007, um grupo de destacados especialistas atribuiu notas de 1 a 3 aos malefícios provocados pelas drogas. A toxidade da maconha recebeu nota 0,99, inferior às do álcool (1,40) e do tabaco (1,24) e muito distante de drogas pesadas como heroína (2,78) e cocaína (2,33). Também em relação à dependência, a maconha se mostrou menos prejudicial que outras drogas, recebendo nota 1,51, abaixo das do álcool (1,93) e do tabaco (2,21) e bem menor que das drogas pesadas como heroína (3,00) e cocaína (2,39).

A toxidade aguda (aquela produzida por uma única dose) da maconha é desprezível e não há registros de pessoas que tenham morrido por overdose de maconha ou cuja saúde tenha sofrido algum dano devido ao uso esporádico da erva. A toxidade crônica (aquela proporcionada pela exposição contínua à droga) é significativa, mas inferior aos danos causados pelo tabaco e pelo álcool. Sabe-se que a diferença entre um cigarro de nicotina e o de maconha é basicamente o princípio ativo. Assim, é bastante provável que o uso contínuo de maconha aumente as chances de se desenvolver câncer, principalmente porque muitos dos usuários da cannabis não utilizam qualquer tipo de filtro. É sabido também que o uso da maconha prejudica a memória de curto prazo, mas estes efeitos normalmente desaparecem quando se cessa o uso.  Não há indícios de que a droga provoque danos cerebrais permanentes, e as pesquisas mais recentes já demonstraram ser falso o popular discurso de que “maconha queima neurônios”.

A dependência causada pela maconha também é inferior às provocadas pelo álcool e pelo cigarro. O usuário pode desenvolver tolerância à maconha e precisar utilizar cada vez maior quantidade da droga para produzir o mesmo efeito psicoativo, mas após uma interrupção do seu uso por alguns dias, a tolerância desaparece.

A erva possui também efeitos terapêuticos que vêm sendo descobertos por inúmeros pesquisadores, especialmente no tratamento das náuseas provocadas pela quimioterapia e no tratamento da dependência de crack e cocaína. Infelizmente, em virtude da proibição da droga, as pesquisas científicas são bastante dificultadas, o que inviabiliza o desenvolvimento de remédios à base de maconha.

A criminalização de um tabu

Há uma visível incongruência em se criminalizar a cannabis e permitir a comercialização de bebidas alcoólicas e cigarros de nicotina. A ciência tem provado a cada dia que a maconha é uma droga muito menos tóxica e que gera menor dependência que as drogas legalizadas. Não obstante tais constatações, permanece o tabu, na maioria das vezes por completa ignorância científica – ou pior – por falta de coragem política de quem legisla para desafiar o senso comum e iniciar um debate sério sobre a legalização da cannabis.

Segundo dados do Departamento Penitenciário Nacional, em 2009, mais de 78 mil presos cumpriam pena no Brasil por conta de crimes envolvendo drogas ilícitas. O número equivale a 20% do total da nossa população carcerária. Como a maconha é a droga ilícita mais popular no Brasil, boa parte destes presos está condenada por comercializar uma droga que é menos danosa que o álcool e o tabaco. Enquanto isto, a Ambev e a Souza Cruz faturam fortunas e seus diretores são respeitados como empresários de sucesso. Um tratamento absolutamente desigual que agride qualquer senso de proporcionalidade.

Há um princípio fundamental do Direito Penal que impede que condutas sejam criminalizadas simplesmente por questões morais. Crimes só podem existir em um Estado Democrático de Direito para evitar condutas que lesem ou coloquem em risco interesses jurídicos de terceiros. Não se pode punir alguém por uma auto-lesão. O uso da maconha por pessoas maiores e capazes não lesa mais que a própria saúde. E o vendedor da maconha, assim como o vendedor de cigarros e de bebidas alcoólicas, nada mais é que um comerciante que atende à demanda pelo produto.

A legalização da maconha não é de interesse somente dos seus usuários e comerciantes, mas de todos aqueles que não veem sentido em investir dinheiro público em um aparato policial e judiciário para coibir uma droga menos danosa que outras legalizadas. A ilegalidade sustenta parcela significativa dos traficantes brasileiros e, por consequência, boa parte da corrupção policial decorrente da existência destas quadrilhas. A legalização da cannabis não acabará, decerto, com o tráfico das drogas pesadas, mas reduzirá em muito a força das quadrilhas de traficantes que perderão grande parte de sua arrecadação com a venda da maconha.

A repressão policial à maconha em menos de 80 anos já causou mais mortes e prejuízos do que o uso da erva jamais poderia ter causado em toda a história da humanidade. Desde a Inquisição e a caça às bruxas o Direito Penal não vinha sendo usado com tanta ignorância no combate a um inimigo tão imaginário. Já é hora de os moralistas admitirem que sua guerra contra a maconha é ainda mais tola do que foi sua guerra contra o álcool na década de 1920. A legalização da maconha é o único armistício possível nesta guerra que já derramou tanto sangue e lágrimas para sustentar um simples tabu.

PUBLICADO ORIGINALMENTE NA REVISTA FÓRUM DE MAIO DE 2011.

Post to Twitter Post to Delicious Post to Digg Post to Facebook Post to MySpace Post to Ping.fm Post to StumbleUpon

128 comentários para “Legalizar a maconha”

  1.   Gato de Botas disse:

    É uma lógica realmente perversa, se o álcool mata mais que a maconha e é liberado então a erva do diabo deveria também ser liberada. Não seria correto o pensamento oposto?

    Se a maconha mata menos que o álcool e é proibida, então o correto seria proibir os dois. Não vejo sentido em dizer que o governo não deveria proibir as pessoas de se auto-destruirem. Além de ser um argumento falso que omite que as pessoas ao redor também sofrem com os atos dos drogados, muitos recursos na área da saúde e na área criminal acabam sendo dispensados por conta dos “amavéis drogados que não machucam nínguém”.

    Como a gente vai levar este país a sério se existem pessoas profundamente preocupadas em permitir que qualquer um fique doidão? Já que todo intelectualzinho quando resolve mijar besteiras sempre olha para o pau dos americanos, poderiam ao menos comparar o nível cultural e educacional dos caras lá de cima.

    Este esgoto chamado Brasil será sempre uma merda porque carrega a sina de ser um puteiro para os gringos e um poço de ignorância sempre subserviente aos ventos do Norte. Se já não bastasse sermos preguiçosos, despolitizados e não ter compromisso nenhum com aquelas palavras pichadas em nossa bandeira, ainda querem que liberem uma substância que reforça estes nossos pecados?

    Como diz aquela música do Afroman, um doidão não consegue nada na vida porque sempre estará doidão. É isso que vocês querem? Se querem acabar com o tráfico…ah meu amigo, é bala na agulha, subir o morro, a laje e a cobertura e torcer para que nenhum esquerdista apareça dando entrevista para o Fantástico reclamando da repressão e do estado policialesco de 1984, essas besteiras que são repetidas como mantras da irracionalidade.

  2.   daniel disse:

    seus ignorantes, vão a merda, vocês não sabem nada, a maconha não é feita em fábrica, ela vem da terra, da semente, NÃO TEM QUIMICA!. NINGUÉM NUNCA morreu de maconha! Tem que Legalizar em todos os paises SIM! ‘ Um homem que bebe afia a faca e mata, um homem que fuma a erva, afia a faca e pensa: deixe a vida mostrará a ele!

    IGNORANTES!

  3.   Anônimo disse:

    Esse Daniel do comentário acima certamente não leu PORRA nenhuma do texto.

    Será que a maconha transforma a pessoa num comentarista idiota?

  4.   SICLOS F.Z/O 'B disse:

    Eu acho que jah ta na hora de legalizar !

  5.   Belo Texo disse:

    Mas acredito que se “usuários” buscam legalizar a maconha, não é comparando com outras drogas (segundo estudos mais pesadas) que ele conseguirá isso… Ao que me parece, o autor dizendo que “A legalização da maconha não é de interesse somente dos seus usuários e comerciantes, mas de todos aqueles que não veem sentido em investir dinheiro público em um aparato policial e judiciário para coibir uma droga menos danosa que outras legalizadas” generaliza, a ponto de incluir pessoas que definitivamente não concordam com o uso, comercialização e/ou legalização, pois não veêm a maconha como um bandeira a ser levantada representando a liberdade de expressão e/ou qualquer coisa parecida.
    O autor também diz que “ilegalidade sustenta parcela significativa dos traficantes brasileiros e, por consequência, boa parte da corrupção policial decorrente da existência destas quadrilhas”, se isso fosse motivo pra liberar a maconha, não deveríamos pensar que políticos, juízes, empresários e tantos outros “cidadãos” possam ser corruptíveis, a ponto de desviarem a sua conduta moral e colocarem seus cargos em “risco” por algum outro motivo.
    Para ser BEM mais claro, acho que todo seu discurso pró-maconha, não passa de um desespero de quem sabe que comete um crime e não suporta a idéia.
    Desculpe, mas é só a minha opinião e principalmente obrigado por me deixar expressá-la…

  6.   Victor P. disse:

    O uso indiscriminado e abusivo de TUDO faz mal ao ser humano, até mesmo a água.
    A maconha, diferente de outras drogas legalizadas, é menos prejudicial a saúde.
    A sociedade não aceita para justamente forçar as pessoas a deixar a Souza Cruz cada vez mais rica, isso não funciona com aqueles que se preparam a mudanças e aceitam tudo como propostas de melhorias.
    Enquanto drogas que matam, como Crack, Oxxi, Heroina,etc, continuam entrando no pais, o governo investe no inimigo errado.
    Isso tudo é a vontade do Brasil se tornar novamente um pais regido pela Ditadura.

  7.   alguém disse:

    Como o autor mesmo disse, a maconha pode servir também para inúmeros outros benefícios, tais como a produção de remédios mais eficazes, porém, pesquisas para tais descobertas, são inviáveis devido ao perigo corrido por pesquisadores. Em minha opinião, até agora, a maconha só não foi legalizada, pois sua produção e venda não gerariam lucros para as indústrias e, muitos ainda a produziram por um custo muito menor, dando um lucro ínfimo aos que a produzissem legalmente.

  8.   Hipotéticamente disse:

    Se a maconha fosse liberada, colocariam tantos impostos em cima q o cidadão brasileiro não conseguiria pagar. Então, a droga se tornaria menos utilizada.

  9.   Ana disse:

    Sejamos realistas, o Brasil não tem condições de legalizar nada, até porque se fosse legalizado algo o trafico continuaria, pois ninguem seria capaz de pagar os impostos que nosso país de merda impoe sobre tudo que consumimos, além do mais, iriamos ter que contribuir com mais uma taxinha que eles inventariam…se essa merda chamada Brasil qr fazer algo, então que comece com uma politica seria…temos a energia eletrica mais cara, a telefonia e a internet mais caras que os países desenvolvidos, e grande parte dos demais, e tudo isso devido a impostos…com as drogas ñ seria diferente, meuol o Brasil fatura rios de dinheiro em impostos da Souza Cruz e da Ambev, e vcs ressaltam o quão essas drogas são mais prejudiciais…eles ñ qrem saber da saúde de brasileiros, eles qrem viciados se acabando e dando lucro aos cofres publicos…a saúde é uma merda, a educação uma merda, a segurança uma merda…Até qndo iremos nos preocupar com coisas escrotas e deixar de lado o que realmente importa?! VCS NÃO PERCEBEM Q É EXATAMENTE ISSO Q O SISTEMA QR?! Andam continuem nessa discução, ennquanto isso eles estão rolando no nosso dinheiro e investindo-o nos paraisos da Suiça…

  10.   melancia disse:

    como ja dizia o ditado, mais cego eh aquele q nao quer enchergar….. em uma sociedade hipocrita como vivemos atualmente, aceita o alcool como se fosse a mais bela da bebidas, enriquecemos empresas e pagamos altos impostos para o governo atraves dela… bom seria se esses impostos fossem utilizados para devidos fins, porem nossa politica de corrupcao desvia verbas para dentros das cuecas…. Sou a favor da legalizacao da maconha sim, pagaremos mais impostos ao governo, que tera que investir menos contra a criminalidade… Quem sabe assim menos desculpas para a melhoria na saude publica e na educaçao nesse país, que diga-se de passagem, eh uma vergonha para um país com a sétima economia do mundo. Legazem a maconha, o resto é paz e amor… uhauhauahuhuahu

  11.   Bia disse:

    não deve ser legalizado a maconha pois com a legalização, os proprios usuários, vao aumentar seu uso… porque vai poder usar.
    E como diz o ditado”’ o proibido é mais gostoso” talvez diminua a taxa de usuaários.

  12.   Bia disse:

    e se legalizar… vai ficar tudo mais facil e mais dificil. facil porque os usuários vao poder usar aá vontade.
    e dificil, porque os vendedores vao lucrar menos.. porque os ”traficantes” vao ter qeu abaixar seu preço.. porque vai passar a ter em lugares comuns como farmaácias…

  13.   lukas disse:

    eu fumo maconha a 3 anos e eu so uma pessoa completamente normal eu estudo eu tiro notas razoáveis nao so lerdao nao so viciado eu fumo costantemente mas ja fiquei meses sem fumar eu isso
    nao me atrapalha

  14. Um passinho à frente

    Ninguém imaginava outra resposta do STF à consulta sobre a Marcha da Maconha. O respaldo constitucional a ela é tamanho que podemos questionar a competência e a lisura dos magistrados que tentaram criminalizá-la. Se mesmo um tribunal conservador dá apoio unânime à idéia, como classificar seus adversários?

    A proibição da Marcha tentava refrear a urgente e inevitável descriminalização da maconha, planta medicinal de cultivo doméstico e uso milenar, estigmatizada pelo FBI depois do fracasso da Lei Seca nos EUA. Apenas a violência dos cossacos pode calar os argumentos antiproibicionistas. Disputado sob as regras democráticas, o jogo terminará em goleada sempre.

    Porém cuidado, resta uma brecha para a ação dos repressores. O STF derrubou a tese da apologia, mas ainda não se pronunciou sobre a “indução ao uso de droga”. Em tese, o Ministério Público pode requerer a suspensão da Marcha com base nesse dispositivo. E, mesmo que uma liminar desrespeite abertamente a decisão do STF, até a reversão do arbítrio a passeata já foi devidamente reprimida.
    O sucesso das próximas manifestações será determinante para o futuro do movimento.

  15.   Simone disse:

    Como pode um pais crescer assim?
    Pensando em legalizar algo que só irá trazer danos a sociedade.
    Pelo amor de DEUS acho que esses politicos estão muito sem noção.
    Eles devem já está fazendo suas plantações pra qndo o projeto for aprovado .
    Será q eles tem familias ?
    Eles não pensaram nisso bando de idiotas , desocupados , retardados , sem
    noçao…
    Eles deveriam se preocupar com a saude, educação , segurança e na dignidade das pessoas e não na destruição das familias .
    Tinha que ser no BRASIL uma ”palhaçada ”dessa.
    Vamos fazer então um plebiscito pra ver a opnião da maioria quem sabe assim eles possam enxergar que isso não faz nenhum sentido.
    Que pais é esse ? francamente….

  16.   Tânia disse:

    Olha tenho 25 anos e sou contra, eu penso porque eu tenho essa opiniao?
    Sera porque eu ja perdi um irmao pras drogas e essa ideia sera dificil de ser ingerida
    me pergunto quantas mães que ja sofre por ter um filho alcoolatra e tbm ja drogados mais
    agora so aumentara os numeros.
    O que sera que eles vao ganhar com isso so imposto?
    ja basta o quanto de imposto vcs ja arrecarda, mas mesmo assim pra tenta mais nao seria dessa
    forma colocando mais drogados nas ruas e fazendo muitas mães sofre por nao sabe onde estao seus filhos.
    Eu pergunto: onde vai chega nosso pais?

  17.   Neder disse:

    Eu só quero poder plantar em minha casa, sem crime e para o própio uso, como em Asterdam.

  18.   Neder disse:

    Livre arbitrio companheiros da Divina Comédia Humana, e sem hipocrisia.Alcool muitas mortes,cigarro idem,etc… idem,maconha nenhuma morte registrada até hoje e tampouco lares desfeitos.Só Deus pode nos julgar.

  19.   Renato disse:

    A questão da legalização é complexa, mas acho que é hora de discutir isso.A maconha não é somente para fumar , mas tem outras utilidades , enquanto a mais conhecida é somente esta.Isto fez nossa sociedade pagar um preço alto. Pagou pra ver aqueles que trabalham pelo tráfico de drogas.Penso que o problema da droga é um problema de saúde pública e não de polícia,cada qual sendo maior de idade tem acesso as drogas lícitas – que na minha opnião são problema de saúde pública.Posto isto pergunto: Qual controle há no acesso as drogas ilícitas? qual impostos pagam os traficantes?Não há nenhum controle e logicamente traficantes não pagam impostos, mas a sociedade paga para tentar controlar o “império financeiro” formado no submundo do tráfico, que juntamente com este crime aduz a toda nova espécie penal que a ele esta associado.Portanto penso que a discriminalização com controle integrado pelo ministério da saúde, receita federal e segurança pública minimizariam a violência, poderiam gerar renda – pois maconha não seria usada somente para fumar – e por fim, poderia trazer muitos benefícios para sociedade inclusive diminuindo a criminalidade e aumentando renda, pois diminuiria o poder econômico dos traficantes e aumentaria este na sociedade.

  20.   Renato disse:

    Agora quanto aos que abusam de qualquer uso – seja de qualquer coisa – devem estar cientes: “Educar as crianças para que não tenha de punir os homens”. Portanto colocar a culpa somente nas drogas é muito facil..o dificil é dominar-se.

  21.   fabiano disse:

    tem que liberar para todos fumantes morrerem de uma vez

  22.   kaiique... disse:

    Vamo legalizar a maconha pq ja passo da hora

  23.   Tsylar disse:

    Antes de legalizar para o consumo, deve ser legalizado para estudos. Ao ser realizados os mesmos e verificando que não é muito danoso ao longo prazo, dai sim pode ser aberta ao consumo.
    Com a legalizaçao o Brasil não iria se preocupar em matar tanto essas criancas nas favelas, ele, sim, iria desenvolver a medicina para cura e recuperaçao daqueles que ja estavao na dependencia de outras drogas.
    Outro fato, o uso do cannabis não abre portas para outras drogas, já que o efeito dela é relaxante e não tem nada haver com as drogas pesadas que são na maioria, estimulantes. A droga que mais abre portas na verdade é o alcool. Ele deixa a pessoa estimulada e desenibida para qualquer acao inconciente ou desejada.
    A unica coisa inconviniente da maconha é o cheiro. A maconha tem um forte cheiro caracteristicos, o que é altamente inconviniente para aqueles que não usam e convivem perto de um sacizeiro. Não querendo comparar com outras drogas licita como o cigarro, mas, mesmo que restritas em locais publicos ou condominios, com a legalizacao do cannabis o uso será em quase todos os locas.
    Eu, particulamente, duvido que com o sistema burocrático e com os atuais politicos conservadores um país que proíbe a forma de expressao (a marcha para a legalizacao) descriminalize tao facilmente.
    Alem de hipocrizia é ser muito cara de pal dizer não a legalizacao, vindo da geraçao que fez a revolucao sexual, a ideologia hippie, que inventou a maioria das drogas conhecidas. Porem como pais e politicos, enquanto nao legalizada, nao pode haver insentivos por parte familiar ao uso, já que hoje a quantidade de drogas sinteticas e perigosas é maior, e com isso o filho que for ignorante pode achar que toda droga será ok para seus pais.
    Esta revolucao tem de partir da juventude, exigir que os colegios apontem os dois lados do trafico, pesquisar, fazer passeatas, conversar com os pais. Para que assim seja formada uma opniao sobre a legalizacao ou não, e depois o seu respectivo uso.

  24.   FUMADODEMACONHA disse:

    AU ACHAVA QUE NUCA I LIBERA CASAMENTO DE HOMEM COM HOMEM JA LIBERAO NE OOO SIGUITE E ESSSE LEBERANDO OU NAO A MACONHA NOIS FUMA DO MESMO JEITO EO VAO TOMA NO CUUUU

  25.   não uso maconha disse:

    como diria bob marley não pare, em qualquer topada, mas tope qualquer parada, vamos legalisar esta porra logo que ja esta tudo liberado nesta merda deste país pois mais uma liberação democratica não vai ajudar e nem atrapailhar niguem mesmo.

  26.   Gabriela disse:

    Sera q vcs não veem q legalizando
    a maconha as pessoas não vão querer mais fumar,
    pois hoje elas fumar pq e ilegal.

  27.   Licia disse:

    É o seguinte.. quando eu era uma das ignorantes deste pais,eu pensava como todos pensam, como a mídia qer q as pessoas pensam: pq se alguém mata tava drogado de maconha..e etc. Pq os comerciais de cerveja são sempre animados, e BEBER é legal.. né?.. ninguém mostra um acidente causado por um alcoolizado, e nem falam sobre a violência domestica causada pelos marido bêbados.. e ai?? bom.. eu era mais um dentre os milhares de IGNORANTES, isto é: Antes de provar ,pesquisei todos os seus efeitos… e comprovei.. todas as pessoas que conheço, que usam a erva, que não são poucas :policiais, doutores… professores.. etc. Todos são pessoa Absurdamente inteligentes, pessoas que vivem sem Álcool e detestam o Cigarro do Tabaco. Pessoas Calmas , e sensatas. Hoje faço parte de um dele e bato no peito FUMO MACONHA SIM!…
    Os empresários sabem que os usuários vão quere plantar e cultivar sua própria erva,eles não vão ganhar com isso, MAs parando pra pensar o país ganharia muito , ou deixaria de gastar dinheiro com Policia caçando usuário , e os traficantes deixariam de ganhar dinheiro dos oprimidos, mas ainda se for ver o lado cientifico, inúmeras pesquisas inacabadas sobre as propriedades da erva… mas até quando vamos ter q esconder toda essa verdade?… baixar a cabeça para o Sistema, o grande sistema do lucro, onde as pessoas são obrigadas a serem ignorantes perante os Hipócritas.. EU TENHO Fé em um mundo melhor!

  28.   Licia disse:

    Gostei muuito da posição do autor.. =D

  29.   André disse:

    Caramba, é so dar uma rápida lida nos comentário pra ver a quantidade de besteira que essas pessoas falam sobre a maconha. É lamentalve que ainda existam pessoas que têm coragem de dizer que a maconha vai destruir uma sociedade. Ou que dizem que o Brasil é uma merda por querer legalizar a maconha.
    Me desculpem, mas galera, aonde vocês estão vivendo???? Vocês estão cientes de todos os problemas que a ilegalidade da maconha causa?? Se não sabem coisas como essas, então não deveriam achar que aopinião de vcs está correta. O que pessoas como vocês devem fazer, é admitidr que estão errados, e que as coisas vão muito além do que se passa na minúscula cabeçinha de vocês.
    Espero que o mundo mude, não é com agressividade que essa luta será vencida. Somente uma concientização de uma grande massa que ainda não acordou, irá salvar essa guerra!
    Obrigado a todos por lerem minhas palavras. Desejo a todos muita luz!

  30.   Camila annoni disse:

    LIGALIZA OS BAGUUII

  31.   RODRGO BICALHO ROSA disse:

    VEIIIII RODRIGO VSF

  32.   Renato disse:

    Sou usuário de maconha. Porém, ainda sou contra a legalização no Brasil. O país ainda não esta preparado para que isso aconteça!

    Precisamos investir na educação, na saúde, dar mais qualidade de vida aos Brasileiros. Existe tantas outras coisas mais importantes a serem discutidas, solucionadas!
    Concordo que a criminalidade (tráfico) pode diminuir com o ato de legalizar e que o alcool assim como o cigarro tbm são drogas tão fortes quanto a maconha e deveria ser ilicita tbm, porém, não as proibem pq gera lucros exorbitantes ao cofres públicos . Mas, é complicado tu assistir tv, ler um jornal e ver que os adolescentes estão mais preocupados com a legalização, que com os problemas que hj estão agredindo a moral do cidadão e destruindo nossas vegetações….

    Abra sua mente, seja CONSCIENTE meu caro!!!!

    Precisamos lutar para tirar os ladrões “engravatos do poder” e eleger canditatos honestos (como saber sua honestidade? Procure conhecê-los!)…

    Lute por seus direitos, lute pelo respeito, lute pela educação, lute pela vida digna, LUTE PELA PAZ!!!

    A PAZ ENCONTRA-SE DENTRO DE NÓS MESMO. É A NOSSA CONSCIENCIA. É DEUS…

    Pense nisso!!!

    RESPEITO JAH

    ABRAÇOS A TDS

  33.   ela trás paz de espirito disse:

    a massa tras paz de espirito tira o estress ajuda contra inssonia depressão falta de apetite e tudo mais dexa voce de bem com a vida a unica coisa irritante e a repressão policial e das pessoas mau informadas e preconceituosas, legalize jah que uma erva natural não pode te prejudicar!!!

  34.   FILIPPE MACIEL SILVA disse:

    BOA NOITE SENHORES.

    SOU BACHAREL EM DIREITO E PÓS GRADUANDO EM ADVOCACIA GERAL.

    A LAEGALIZAÇÃO DA MACONHA, SEJA NO ASPECTO HISTORICO DE SUA PROIBIÇÃO SEM CAUSA OU
    EM SEUS PRÓS E CONTRAS, QUANTO A POLITICA, A SAÚDE PÚBLICA, O TRÁFICO O USUÁRIO ETC, VÃO
    SER TEMA DO MEU TRABALHO DE MONOGRAFIA VAI SER ESSE E ESPERO PODER CONTAR COM OS COMENTARIOS DE VOCÊS POSTADOS NESSE BLOG.

    VAMOS AGUARDAR O RESULTADO E DEPOIS EU VOU DAR MEUS PONTOS DE VISTA SOBRE O ASSUNTO.

  35.   willian disse:

    sente a brisa;eu fumo pra esquecer um pouco do mundo da vida um momento so seu depois eu so relaxo e eu coloco o som do bob marley no woman no cry;it is love etc…

  36.   Nada a ver disse:

    Ta vendo como a maconha “emburrece”? Se os maconheiros fossem espertos não iam querem que o uso fosse legalizado, afinal dessa maneira vão ter que comprar na farmácia e pagar bem mais caro devido aos impostos. Esses nóias já estão tão doidões que logo logo já estarão rasgando dinheiro….kkkk

  37.   roo disse:

    maconha emburrece ? meu camarada vc acha q o cara gosta de entrar em favela pra comprar maconha ? podendo estar no meio de fogo cruzado entre a policia e os traficantes a qualquer momento ? levando dura da policia por estar portando maconha ?dependendo da quantidade vc pode ser considerado traficante mesmo não sendo .se voce plantar em casa para consumo proprio sem nenhuma ligação com o trafico voce é considerado traficante e é preso .sofrendo preconceito da sociedade .sem contar a qualidade da droga que é misturada com um monte de porcaria pelos traficantes para conseguir mais lucro . sem contar que o traficante não vende só maconha , lá o usuario vai ter contato com o crack e a cocaina .
    precisamos antes de tudo informar a sociedade sobre os mitos e verdades sobre a maconha . isso por que todos sofrerão lavagem cerebral durante anos com mentiras relacionadas a maconha. antes de dizer por que legalizar , temos que informar por que a maconha é proibida . o que acontece é que a maioria tem o pensamento que a maconha é ilegal por fazer mal a saude , e isso não é a verdade .
    pois se tudo que faz mal a saude fosse proibido não teriamos direito a nada.

  38.   MESTRE DOS MAGOS disse:

    CARO JUMENTO DE BOTAS. PELO JEITO VOCE NAO ENTENDEU A IDEIA CENTRAL DO TEXTO. A PROPOSTA DE LEGALIZAR A MACONHA É UM ALTERNATIVA JUSTAMENTE PARA A HIPOCRISIA DE GENTE DA SUA LAIA. O TEXTO QUESTIONA O PORQUÊ DE A MACONHA SER PROIBIDA SE OUTRAS DROGAS COMO ALCOOL E O CIGARRO SÃO MUITO MAIS NOCIVAS, ISSO, O PRÓPRIO TEXTO DIZ, SEGUNDO ESTUDOS CIENTIFICOS. DAI A PERGUNTA PRESENTE NO TEXTO, NÃO SERIA HORA DE LEGALIZAR A MACONHA TAMBEM?

    RESPONDENDO À SUA PERGUNTA DE “PORQUE NÃO SE PROIBE TAMBEM O ALCOOL?” VOCE COMO BOM INTELCTUAL PENSANTE, VIU NO PROPRIO TEXTO O EXEMPLO NORTEAMERICANO DA LEI SECA. ME DIGA VOCE SENHOR JUMENTO DE BOTAS, SERIA POSSIVEL UMA LEI SECA AQUI NO BRASIL? VOCE ACHA QUE A SOCIEDADE IRIA ACEITAR? VOCE ACHA QUE NAO HAVERIA TAMBEM O TRAFICO E A VIOLENCIA? VOCE ACHA QUE NÃO HAVERIA CORRUPIÇÃO?

    VOCE SENHOR JUMENTO DE BOTAS É DA MESMA LAIA DESSA SOCIEDADE HIPOCRITA BRASILEIRA (A QUE GOVERNA!), UMA SOCIEDADE QUE NAO ARRANJA SOLUÇOES, MAS TAMBEM NÃO DEIXA QUE AS SURJAM SEMPRE QUE PERCEBE QUE ELAS ESBARRAM NA SUA HIPOCRISIA E EM SEUS INTERESSES, COMO É PROPRIO DOS FALSOS MORALISTAS. QUANTO AO AUTOR CITAR OS AMERICANOS, O TEXTO EM QUESTÃO SO ARGUMENTA QUE A CRIMINALIZAÇÃO DA MACONHA COMEÇOU NOS ESTADOS UNIDOS E POR INFLUENCIA AMERICANA CHEGOU ÀS NAÇÕES UNIDAS. RELEIA O TEXTO E VOCE VAI PERCEBER ISSO.

    NÃO GOSTEI DE VER UM IDIOTA PRECONCEITUSO COMO VOCÊ CHAMAR O BRASIL DE ESGOTO OU PUTEIRO. DUVIDO QUE UM HIPOCRITA COMO VOCE NUNCA TENHA ESTADO NA PODRIDÃO DA SOCIEDADE. SE VOCE NÃO ESTA SATISFEITO COM O BRASIL, ENTAO CAIA FORA ! QUANTO A SUA RESPOSTA PARA O TRAFICO, VOCE ACHA QUE A AÇÃO DA POLICIA, A REPRESSÃO E VIOLÊNCIA VÃO MESMO SOLUCIONAR O PROBLEMA DO TRÁFICO? SE É ASSIM, PORQUE O TRAFICO PERSISTE ENTÃO? DUVIDO QUE VOCE, SEU FDP MORE EM ALGUM BARRACO DE FAVELA. VOCE É SO MAIS UM DESSES IDIOTAS DE CLASSE MEDIA QUE OU FICA ENCASTELADO NO SEU APARTAMENTOZINHO À BEIRA MAR FINGINDO QUE A FAVELA NÃO EXISTE, OU FOGE PARA ALGUM PAIS MAIS RICO E FICA LA FALANDO MAL DO BRASIL. FICAR QUE É BOM E LUTAR POR UM BRASIL MELHOR, NADA!!! VOCE E GENTE DE SUA SÃO TÃO REPULSIVOS, IGNORAM A FAVELA E A VIOLENCIA QUE SE PASSA LÁ, MAS… QUANDO UM TIRO MATA ALGUM ENTE QUERIDO SEU, SE VESTE DE BRANCO E VAI PARA AS RUAS PEDIR PELA PAZ.

  39.   ale disse:

    Bom eu acho, que existem muitas pessoas ignorantes sem cultura alguma que se acha com razões que não existe. Se alguem perdeu parentes para as drogas deve se saber que não foi a maconha que as matou, porque nunca se ouviu dizer que um maconheiro morreu de overdose, mais já se ouve dizer a todo o tempo que crak mata e que alcoolicos te faz ficar com coragem e enfrentar qualquer situação de risco. então pq essas pessoas não vão estudar a respeito da erva antes de dizer que ela provoca mortes. maconha jamais matou alguem, só morrem o drogados em químicas, alías nem morrem mais vivem vegetando sem coragem para trabalhar e tem mais coragem para roubar e matar, só para conseguir uns trocados para irem usar o crak , para aquelas cachorras que não entende nada vai ai um aviso calem suas bocas e vão estudar a respeito ok.a maconha é uma droga rs ….é o crak é o que ? já sei é o que mantém a policia em ativa rsrsr policia não corre atráz de traficantes de crak nunca se ouve dizer que foi pego por exemplo 300 kilos de crak, porque será !!!! posso dizer pq será, eles não divulgam o que lhe da lucro se eles apreende, o que acontece é o seguinte eles proprios repassam novamente para os traficantes isso é que faz o crime ficar mais forte é feroz e faz mais dependente que a maconha. o crak é usada por varias horas consecutivas até o individuo ficar zerado sem grana e esgotado fisicamente e mentalmente e torna a vida e um caus completo. conheci muitos dependentes de crak e posso falar bem a respeito da vida deles. então quando vão parar de ignorancia e legalizar um calmante natural que faz mal apenas para o pulmão e só….. enquanto estamos enrriquencendo o empresarios de bebidas alcoolicas e de cigarros ,estamos mantendo um crime porque o cigarro vicia e mata muito mais e está a disposição de qualquer um, o alcool faz pessoas virarem assassinos naturalmente. Então quem vai dizer oq é certo ou errado em um mundo que ninguem sabe nada!!!! ai prestem atenção porque se a ignorancia continuar voces vão se ferrar com o crak que é um lucrativo negocio para os traficantes e autoridades enquanto voces se apegam na maconha dizendo que isso ou aquilo voces mantém tudo o horror que está acontecendo no mundo vou dar um exemplo pra vc sua leiga no assunto. enquanto uma pessoas que usa maconha gasta em torno de 5,00 reais por dia um viciado em crak gasta pelo menos 200,00 reais por dia então oq da mais lucro, crak ou maconha?por isso que voces só ouvem dizer mal da maconha pq assim mascara o crak .

  40.   ale disse:

    e mais um detalhe para voce o sr: nada a ver, vai a merda com sua tese ok.
    e pra voce willian é melhor escutar, sun is shining essa sim é boa. voce mestre dos magos nota dez.Roo é isso ai vamos colocar na cabeça desses burros alguma coisa .ai Renato acorda eu acho que voce não fuma maconha não .candidatos honesto acorda filho quem vai para o poder jamais é honesto.ninguém é honesto no governo .e agora para terminar para voce Tania seu irmão era usuario de que ? maconha que não era,concerteza sua trouxa,tapada sem noçãol!!!!

  41.   jessica disse:

    o problema do ser humano é a ignorancia e modismo….sabe uq é mais engraçado
    um bebado atropela trezentas pessoas e nem vai preso…
    existe uma lei q proteje usuarios (crak ,cocaina entre outras quimicas )
    dando a eles o privilegio de umas aposentadoria pq isso é considerado doença..DOENÇA???
    ow caralho!vc acha q eles vao gastar o dinheiro com uq remedios??…eu quero q o filho da puta q aprovou essa lei seja assaltado numa esquina por um noia de pedra aposentado ..kkkk
    é no final é tudo culpa da maconha..é mas vc num vê um maconheiro assaltando por aew e nem atropelando , matando…

  42.   jessica disse:

    bom vou falar um pouco sobre minha vida…meu pai é usuario de crak convivi com ele alucinado por 16 anos , nunca pode ter nada em casa (celular ,dvd.etc..)tudo ele queimava na pedra , qdo nao era isso era a bebida ..já passei fome por causa dele…
    e minha mae só fuma maconha …
    ela tem um emprego ,cuida da casa ,de mim das minhas irmas ,nunca tirou nada da gente pra comprar erva!
    sabe eu só queria entender qual é o barato desse povo
    porra eu fico puta qdo vejo no jornal “fulano foi preso com 50 kilos de maconha”
    sabe pq ?oq faz mal nao é ela e sim a bebida e a quimica!
    vamu acordar pra vida gente …a realidade é bem diferente doque se passa na tv!

  43.   ale disse:

    Renato vc luta pelos seus direitos então me diga seu carro é a gasolina!
    e na balada vc curti oq bebidinhas e uns basiadinhos bem mau enrrolados e outra o Brasil nunca vai estar preparado porque existem pessoas como voce!

  44.   jessica disse:

    bom eu estava lendo alguns comentarios e um q mais chamor minha atençao foi a do “sr nada a ver” diz assim:
    Ta vendo como a maconha “emburrece”? Se os maconheiros fossem espertos não iam querem que o uso fosse legalizado, afinal dessa maneira vão ter que comprar na farmácia e pagar bem mais caro devido aos impostos. Esses nóias já estão tão doidões que logo logo já estarão rasgando dinheiro….kkkk

    minha opiniao:o mais certo seria ser vendido em farmacias como é em amisterdan e outros lugares legalizados, pq eles tem produtos de qualidade e nao compra erva mofada q é oq eles vendem nas bocas de fumo …como diz meu amigo Marcelo D2 “uma erva natural nao pode te prejudicar”e só pra completar maconheiro nao é nóia!nóia sao esses idiotas como o sr nada a ver , bom o proprio nome diz ele só fala coisa “nada a ver”kkkkk CUZAO

  45.   jessica disse:

    desculpe os palavroes mas é cada absurdo q escrevem aew q meus palavroes acabam virando musicas para ouvidos

  46.   lucas disse:

    legalise ganjah

  47.   wesley disse:

    a legalização é a melhor solução

  48.   daniel silva disse:

    tta realment na ora de fazermos uns testes sobre a legalizaçao da macnha. devemos repensar e discutir fazr testes e concluir q a maconha nao e uma droga e sim uma planta.. a direçao agradeçe..

  49.   eri disse:

    acho que a maconha é supimpa… =)
    dexa relax e a vida flui ….

  50.   Ky disse:

    É hipocrisia não poder dividir e distinguir 2 coisas,legalização e descriminalização. O Brasil deveria investir em politicas educacionais e em investimento das redes hospitalares(os viciados nas substancias psicoativas são problema de saúde pública).Assim, gradativamente, a discriminalização deve ser feita, e se nao gerar danos a sociedade deve-se legalizar(e a venda seria feita apenas em certos lugares, e proibindo,claro,o plantio da maconha)..!Essa séria a ordem adequada dos fatos..

  51.   Henrique disse:

    e

  52.   Henrique Garcia disse:

    Se a Maconha fosse legalizada não teria o chamado Trafico que causa tanta dor de cabeça #Legalizadilmavez

  53.   Henrique Garcia disse:

    Isso é apologia sim e cultura vinda de uma grande história que hoje é banalizada.

  54.   eu_gatinha_na_cam disse:

    vão se fude todo mundo logo, e legaliza

  55.   Caio disse:

    Vamos legaliza a maconha e o BALÃO aee …

    Maconha: Momento de risos e tranquilidade

    Balão: Paixão inesplicavel curtida por milhares de pessoas .. um robi q legalizando ou ñ nunca vai parar

    ……….

    Abs

  56.   Lu disse:

    Isso é tão complicado…li diversas opiniões e percebi mais uma vez que a maconha ou qualquer droga é o menor dos problemas. O maior de todos eles está na educação. Eu bebo, mas nunca briguei, ou saí dirigindo alcolizada, não fumo porque odeio o cheiro me sinto mal perto de um fumante…Mas fui educada desta forma, sempre tive muita liberdade e mesmo assim nunca fui de fazer o que me desse na telha só pra me sentir legal ou pra curtir uma nova sensação. Nunca tive vontade de experimentar droga alguma e por isso a legalização da maconha nunca foi uma preocupação pois não me afeta de forma direta, já indiretamente imagino sim muitas consequências…não porque a droga faça mal, mas porque as pessoas não tem controle sobre si mesmas. Muitos começam por curiosidade e depois vendem até o que sobrou da alma para comprar a droga. Então sinceramente, não acredito que a criminalidade ou o tráfico possam diminuir. Pois depois que a pessoa se torna dependente ela deixa de dar de comer aos filhos pois não aguenta ficar sem a maconha.
    Enfim, acho isso muito complexo…muitas pessoas defendem a legalização porque de fato conseguem utilizar esporadicamente. Muitos vão entrar no vicio e ainda com a convicção de que não estão fazendo nada de errado pois afinal, a droga se tornará lícita.

  57.   ale disse:

    Noooooooossssa eu ñ acredito no que eu acabei de ler, uma qualificadinha qualquer, dando novamente uma opnião totalmente equivocada.
    È por isso q neste blog vc tem livre harbítrio, mais é de uma falta de um saber , pq eu repito não vai saber as consequências verdadeiras p/ logo vir aq dar sua mesquinha opnião!!!!!
    AFF!!
    ha já sei vc é uma traficante inrrustida querendo dar uma de joão sem braço né LU sei lá das contas…
    AFF não é de se admirar em um país q só formam qualificados eles são tão burros q nem se prestam a atenção lá em cima no nike do blog kkkkk. ou legalise ou vai viver na sociedade mentirosa

  58.   tamy disse:

    pois é cada com sua opinião! eu fico pensando da mesma forma que o alcool é legalizado o cigarro também, em qualquer lugar se encontrar… imagina se maconha for legalizada, quantos adolescentes vão querer usar… porque é liberado. porque vai ser encontrado em farmácia, supermecado… vai ser vendido como cigarro, como alcool. vai ser algo mais natural do mundo… esse políticos merdas sabem disso, eles não tão preocupado de acabar com” tráfico” mais sim, o dinheiro que ela á droga pode dar pra eles… se eles realmente tivesse preocupado em acabar com tráfico, começaria em dar oportunidade pra os jovens, dando melhoria, na educação…
    legalizar hoje não é o melhor caminho………

  59.   Ex usuária disse:

    Tipo, chega me dá um nervoso quando o assunto é maconha, foi difícil parar pq realmente é bom, mas tava me consumindo então me tratei pra poder para de usar, foi difícil demais cara, mas consegui. Acho q se vc quer fumar e isso ñ te faz mal, então fuma, pow, mas ñ precisa obrigar todo mundo a conviver com isso, ainda estamos nos acostumando a ver minas beijando minas e vice-versa, poxa, é triste ver vcs discutindo por algo tão fútil na vida de vcs, quando a saúde, a educação os nossos direitos são precários. Eu tô aki como ignorante também, pq ninguém nunca vai saber realmente a consequencia dessa droga, seja pós a morte, seja no psicológico profundo. Eu ainda sou doidona sem mesmo usar. Sou contra a legalização até q todos os outros problemas do Brasil sejam resolvidos e se estabeleça uma lei quanto ao uso nas ruas, eu ñ quero ter q sair com meu filho e começar a sentir cheiro de maconha. Eu tenho esse direito, até um fumante muitas vezes respeita e ñ fuma do seu lado, mas um maconheiro? eu digo no caso dos malandros q ñ tem respeito por ninguém q mesmo sendo proibida fuma na sua esquina. Isso é paia velho. E tmb acho q se alguém aqui quer a paz dE Jah deve respeitar as opiniões e as críticas, é a vida, ñ seja aquela pessoa sem razão, ñ precisa xingar, como vc quer ter razão se fica xingando?
    Primeiro vamos nos respeitar depois vcs decidem se querem fumar maconha a vida toda e saber q foi um erro ou ñ fumar e evitar o arrependimento. Tudo o q eu quero é paz e a legalização ñ nos traria isso, pode ter certeza. Ñ seja egoísta a ponto de achar q todo mundo é burro pq ñ quer legalizar, mas seja sensato na questão q diz respeito a todos.

  60.   Estevam disse:

    Você está de parabens! É o melhor texto em portugues que eu encontrei na Internet. Só faltou falar, alem de todos os outros fatos expostos, que os impostos que seriam arrecadados com a legalização da cannabis poderiam ser investidos em Saúde Pública e combater realmente os danos causados pela erva à algumas pessoas. E nós ainda discutimos retomar a CPMF para financiar a Emenda nº 29!!!

  61.   Anônimo disse:

    Discriminalizar não traria a paz. Lógico! Nada sozinho leva à paz!

    Mas a discriminalização enfraqueceria bastante a força dos traficantes assassinos. Tambem reduziria bastante os gastos públicos utilizados na forma atual de combate à droga (que poderiam ser investidos em saúde, educação e outras prioridades). Passaria a arrecadar impostos de um mercado que movimenta milhões de dolares por ano no Brasil (que tambem poderiam ser investidos em saúde, eduação e etc).

    Agora, vamos pensar. Nada é feito por acaso. Se a maconha, comprovadamente, faz menos mal e vicia menos que outras drogas lícitas, qual é o real motivo para que seu consumo seja proíbido?

    Por favor… Pensem! Nosso mundo depende de gente disposta à questionar a regras impostas pelos poderosos!!! A evolução da humanidade precisa de pessoas dispostas a enfrentar e dismascarar as mentiras tradatas como axiomáticas!!!

    Vamos pensar por nós mesmos!!

    Genesis 1:29

    “Disse-lhes mais: Eis que vos tenho dado todas as ervas que produzem semente, as quais se acham sobre a face de toda a terra, bem como todas as árvores em que há fruto que dê semente; ser-vos-ão para mantimento.”

  62.   Ex usuária disse:

    Eu penso por mim mesma quando digo que você só pensa em si mesmo! Quer fumar querido? Fuma, mas fuma lá na sua casinha tá. Não perturbe a sociedade com mais uma droga, como se já não bastasse o álcool e o cigarro. Dá um tempo, se liberta. LIBERDADE PRA DENTRO DA CABEÇA.

  63.   Anônimo disse:

    O GOVERNO DA HOLANDA CONFIRMA: MACONHA FAZ MAL À SAÚDE

    Milton Corrêa da Costa

    A chamada “corrente progressista”, encabeçada no Brasil pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que objetiva a descriminalização e legalização de drogas, a começar pela maconha, inclusive com direito a cultivo para uso próprio, acaba de sofrer um duro revés. A Holanda anunciou, nesta sexta-feira, uma política de menor tolerância com a maconha. O governo holandês declarou que vai nivelar a chamada “maconha de alta concentração”, vendida no país, na mesma classificação de tóxicos como a cocaína e o êxtase, drogas consideradas pesadas. O ministro da Economia da Holanda, Maxime Verhagen, afirmou que a droga, com mais de 15% na composição de sua substância psicoativa, o tetrahidrocanabinol (THC), tem uma potência muito maior do que a forma mais leve da erva. Segundo ele, o tóxico “causa um prejuízo crescente na saúde pública do país”. A medida é o passo mais recente do governo holandês para tentar reverter a notória política de tolerância da Holanda com as drogas.

    Assim chega-se á conclusão, após diferentes estudos e pesquisas empreendidas aqui citadas, que a cannabis não é tão inofensiva e recreativa como alguns imaginam. O hábito de fumar maconha, mesmo em pouca quantidade, pode danificar a memória, segundo recente estudo elaborado pela Universidade Federal de São Paulo(UNIFESP). Quando o uso é crônico e se inicia antes dos 15 anos de idade, o risco é ainda maior, devido ao efeito tóxico e cumulativo do tetrahidrocanabinol (hoje mais potente pelas mutações genéticas), no desempenho cerebral.

    Ficou constatado, por exemplo, que no exame toxicológico efetuado no jovem Carlos Eduardo Sandfeld Nunes, de 24 anos, assassino confesso do cartunista Glauco Villas Boas e do seu filho Raoni, fato ocorrido, no ano de 2009, em São Paulo, que ele se encontrava sob o efeito de maconha no momento do crime. Ressalte-se que Cadu, apelido do homicida, fumava cannabis desde os 15 anos, não estudava nem trabalhava , passando a traficar a droga e apresentava surtos psicóticos (alucinações e delírios).

    Tal fato remete-nos a uma pesquisa – foi publicada tempos atrás nas páginas da Internet com notícia originária de Londres – onde mostrou que jovens que fumam maconha por seis anos ou mais têm o dobro de possibilidade de sofrer de episódios psicóticos do que pessoas que nunca fumaram a droga. As descobertas fortalecem uma pesquisa anterior que relacionam psicose à droga, particularmente em sua forma mais potente, o skunk. Apesar da lei que proíbe, em alguns países, o consumo da cannabis e outras formas, cerca de 190 milhões de pessoas são usuárias de maconha no mundo, segundo estimativa da ONU, o que envolve 4% da população ativa. O país com o maior número de consumidores é a França.

    John McGrath, do Instituto Neurológico de Queensland, na Austrália, estudou mais de 3.800 homens e mulheres nascidos entre 1981e 1984 e comparou seus comportamentos, após completarem 21 anos de idade, para perguntar-lhes (já eram pacientes) sobre o uso da maconha em suas vidas, avaliando os entrevistados para episódios psíquicos. Cerca de 18% relataram uso de maconha três anos ou mais, cerca de 16% de quatro a cinco anos e 14% durante seis ou mais anos.. Comparados aos que nunca haviam usado cannabis, jovens adultos, que tinham seis ou mais anos desde o primeiro uso da droga, tinham duas vezes mais chances de desenvolverem psicose não afetiva, como esquizofrenia, disse McGrath, conforme estudo publicado na revista de psiquiatria “Archives of General Psychiatry.

    Mais uma voz responsável surge para acabar com essa ideia de que a maconha é uma droga inofensiva. A diretora do Instituto Nacional sobre Abuso de Drogas (Nida, em inglês), a mexicana Nora Volkow, jogou mais uma pá de cal nessa falácia: “ Há quem veja a maconha como uma droga inofensiva. Trata-se de um erro. Comprovadamente, a maconha tem efeitos bastante danosos. Ela pode bloquear receptores neurais muito importantes. Estudos feitos em animais mostraram que, expostos ao componente ativo da maconha, o tetrahidrocanabinol (THC), eles deixam de produzir seus próprios canabinoides naturais (associados ao controle do apetite, memória e humor). Isso causa desde aumento da ansiedade até perda de memória e depressão. Claro que há pessoas que fumam maconha diariamente por toda a vida sem que sofram consequências negativas, assim como há quem fume cigarros até os 100 anos de idade e não desenvolva câncer de pulmão. Mas até agora não temos como saber quem é tolerante à droga e quem não é. Então, a maconha é, sim, perigosa” – afirmou a psiquiatra que conduziu na década de 80 os estudos comprovando que a cocaína causa dependência química, além de graves danos ao cérebro.

    Assim sendo, ainda que conclusões científicas precisem ser relativizadas mormente quanto a um tema tão polêmico – cada caso é um caso – não se pode desconsiderar tais estudos. A busca de estados alterados de consciência, através do uso de drogas ilícitas -não estamos falando das drogas livres sob o ponto de vista legal e jurídico nem das controladas por receita médica- é própria da espécie humana desde a antiguidade e os progressistas vem afirmando, cada vez com mais ênfase, que o mundo definitivamente perdeu a guerra contra as drogas ilícitas. Ou seja, a política atual seria um verdadeiro fracasso e o caminho do bom senso seria a descriminalização do uso de drogas. O estado não teria inclusive o direito de proibir o uso. A grande vantagem seria o enfraquecimento do crime organizado, sem falar na redução da corrupção policial que a ilegalidade da droga sempre proporciona.

    Tais argumentos são válidos não resta dúvida, até porque abstinência total de substâncias entorpecentes ilegais seria utopismo imaginado pelos conservadores. Obviamente que o mundo sem drogas não existe. As drogas sintéticas e as ‘legal highs’, fabricadas em geral nos países mais ricos, são inclusive as que tiveram maior aumento de consumo nos últimos anos. A questão é saber- não há certeza sobre tal dúvida- se uma política de enfrentamento ao problema com a descriminalização seria de fato o cerne da estratégia que propiciaria o efetivo controle do estado e a consistente redução de danos. Há que saber também quanto se gastaria com despesas de recuperação de dependentes numa política mais permissiva.

    Registre-se que apesar do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack o país não está conseguindo conter a epidemia do uso da chamada ‘droga da morte’. Tal plano não tem sido capaz de atender a 1/3 dos 95% dos municípios envolvidos com a gravíssima questão que põe em risco toda a juventude. As cracolândias espalham-se rapidamente pelo país. O oxi, droga mais devastadora ainda que o crack, também já está presente em 13 estados brasileiros, fazendo crescer a ameaça aos mais jovens.

    Por outro lado, num recente debate, na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, concluiu-se que a venda indiscriminada de bebidas a jovens, sem o devido controle, além de funcionar como uma espécie de porta de entrada para o consumo de outras drogas, seria argumento suficiente para derrubar qualquer inciativa de liberação do consumo de drogas no país. Sobre o perigo do crack. O médico psiquiatra Emanuel Fortes Silveira Cavalcanti, representante da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), presente ao debate da comissão do Senado, lembrou que o consumo da droga tem aumentado no país e que, em Goiás, por exemplo, 60% dos julgamentos de crimes têm como réus usuários da droga. Ele não poupou críticas à “falta de controle” do governo sobre as indústrias químicas que fabricam éter e acetona, insumos fundamentais para o refino da cocaína e, por consequência, do crack, que é um derivado da droga.

    A realidade é que descriminalizar e legalizar drogas no país pode ser um verdadeiro tiro no pé. Neste caso a emenda poderá ser pior que o soneto. À sociedade e ao governo fica bem claro que o melhor caminho continua sendo a prevenção e o tratamento para recuperação dos dependentes e os “usuários recreacionais”, ainda que também estes financiem os fuzis do tráfico e a violêncis. A Holanda acaba de constatar e mostrar ao mundo que quando o assunto é drogas não há verdades absolutas e acabadas. Por enquanto, no Brasil, a guerra às drogas tem que prosseguir. O país não pode virar palco permissivo de uma legião de jovens drogados, amotivados e sem rumo.

    Milton Corrêa da Costa é coronel da PM do Rio na reserva

  64.   ale disse:

    Muito bonito seu discurso,seu coronel da reserva do rio .
    o ponto mais interessante do seu falatório seria este:Registre-se que apesar do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack o país não está conseguindo conter a epidemia do uso da chamada ‘droga da morte’. Tal plano não tem sido capaz de atender a 1/3 dos 95% dos municípios envolvidos com a gravíssima questão que põe em risco toda a juventude. As cracolândias espalham-se rapidamente pelo país. O oxi, droga mais devastadora ainda que o crack, também já está presente em 13 estados brasileiros, fazendo crescer a ameaça aos mais jovens.

    Por outro lado, num recente debate, na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, concluiu-se que a venda indiscriminada de bebidas a jovens, sem o devido controle, além de funcionar como uma espécie de porta de entrada para o consumo de outras drogas, seria argumento suficiente para derrubar qualquer inciativa de liberação do consumo de drogas no país. Sobre o perigo do crack. O médico psiquiatra Emanuel Fortes Silveira Cavalcanti, representante da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), presente ao debate da comissão do Senado, lembrou que o consumo da droga tem aumentado no país e que, em Goiás, por exemplo, 60% dos julgamentos de crimes têm como réus usuários da droga. Ele não poupou críticas à “falta de controle” do governo sobre as indústrias químicas que fabricam éter e acetona, insumos fundamentais para o refino da cocaína e, por consequência, do crack, que é um derivado da droga.vc teve fez um texto tão longo, acabou caindo em um assunto realmente importante e que tem sentido ao nosso texto inicial que é legalize!!!
    ñ estamos dizendo que a maconha faz bem a saúde, e sim pq se fizesse ninguém estaria pedindo a legalização.
    Como cigarro e bebida q tem um consumo altíssimo.
    eles fazem bem a saúde?
    Não, mais mesmo assim é legalizado.
    Reconheço que tem pessoas fracas que ñ podem usar maconha,como tem pessoas que ñ pode beber um copo de vinho que já sai fazendo barbaridades por ai ….
    A propósito o caso do acidente com uma advogada em sp guarulhos, ocorreu poruqe o ricasso do porsche estava sob efeito de maconha?
    resposta está em qualquer jornal:

    Mulher morta em acidente com Porsche estava embriagada, diz laudo

    Laudo do IML mostra que havia álcool no sangue da advogada Carolina Menezes Cintra Santos, 28, morta no acidente envolvendo uma Tuscon e um Posche ocorrido no Itaim Bibi, zona oeste de São Paulo, em julho deste ano. Porsche que matou advogada em SP estava a 116 km/h, diz perícia
    Entrevista: “Não sou bandido”, diz dono do Porsche De acordo com o exame, o corpo da advogada tinha 2,1 gramas de álcool por litro de sangue após a batida –pela Lei Seca, é crime dirigir com mais de 0,6 gramas de álcool no sangue. Leia mais (07/10/2011 – ….
    mais o pior é que quem a matou ningúem comprova nada porque será?
    resposta porque é um playboyzinho com muita grana.ele tem argumentos dizendo que tomou uma meia garrafa de vinho.com uma amiga! de(sexo). rs cada uma que é uma verdadeira brincadeira.

  65.   ale disse:

    AGORA SÒ REPASSANDO A FRASE DO COLEGA AI DE CIMA :

    GENESIS 1:29
    Disse-lhes mais: Eis que vos tenho dado todas as ervas que produzem semente, as quais se acham sobre a face de toda a terra, bem como todas as árvores em que há fruto que dê semente; ser-vos-ão para mantimento.”
    isso seja:(ervas).

  66.   ale disse:

    Já foi comprovado que uma andorinha só não faz verão!

  67.   ale disse:

    Continuo a xingar e repito se vc ñ tem oq fazer ñ escreva porcarias:
    Ninguém pede legalização p/ poder fumar na ruas como os drogados de crak fazem p/ mascara que usam uma droga fraca:
    eles fumam MACONHA nas ruas porque querem dizer que eles são malandros e ai temos o pensamento ruim pq sabemos q eles nã prestam e fumam maconha ….mais apenas não passam de obras do Diabo querendo fazer a população ficar indignada com o uso da maconha nas ruas.
    SOU CONTRA FUMAR MACONHA NAS RUAS,TANTO PORQUE VC NEM VAI CURTIR A BRISA . E ISSO REALMENTE É ALGO QUE DEVE SE TER UM CERTO CUIDADO PQ UMA BRISA PERDIDA É CARO

  68.   ale disse:

    ACORDA SUA EX USUARIA:
    QUANDO VC FOR EM UM HOSPITAL S FOR MEDICADA POR UMA MÉDICA QUE DIZ TER QUALIFICAÇÃO ESTUDOU FEZ FACULDADE,E TE RECEITAR UM REMÉDIO SEM AO MENOS TE PERGUNTAR SE VC TEM ALGUM PROBLEMA COM ALGUM TIPO DE MEDICAMENTO E AI ELA OLHANDO EM UMA LISTA DE REMEDIOS QUE PROVAVELMENTE ELA TEM NOS POSTO DE SAÚDE,VC TOMA ESTE MEDICAMENTO E DAQUI A MEIA HORA ESTIVER PASANDO MUITO MAL QUAZE NA BEIRA DA MORTE POR CULPA DE UMA MÉDICA QUALIFICADA QUE ESTUDOU FACULDADE … OLHA EXISTE VARIOS CASOS DESTA MANEIRA … ENTÃO VOU REPETIR SEMPRE TEMOS UMA POLITICA CEGA E IGNORANTE TÁ . AGORA EX USUARIA VC VAI ME DIZER QUE ESTE TIPO DE MÉDICO FUMA MACONHA……

  69.   ale disse:

    AO ANDAR PELAS RUAS VC É OBRIGADA E VER:
    MULHERES SE PROSTITUIREM NAS ESQUINAS,MAIS ISSO JÁ VIROU PROFISSÃO,SERÁ QUE SE SUA FILHA AO VER UMA PROSTITUTA NA RUA VAI PERGUNTAR OQ ELA ESTÁ FAZENDO ALI…
    VC É OBRIGADA A VER MENDIGOS SUJOS E FEDIDOS A XIXI PODRE, E ISSO SEU FILHO NUM PERGUNTA SE É NORMAL….
    VC É OBRIGADO A VER BEBADOS FALANDO BESTEIRAS E FAZENDO BESTEIRAS SERÁ TAMBÉM QUE SEU FILHO NÃO PERGUNTA ISSO É NORMAL….
    PESSOAS SEM TETO MORANDO NA RUA ISSO TAMBÉM É NORMAL….
    A CRACOLANDIA, PESSOAS FUMANDO CRAK ISSO TAMBÉM É NORMAL TANTO É QUE JÁ TEM ATÉ NOME CRACOLANDIA, VC JÁ VIU ALGUMA MACONHALANDIA?

  70.   ale disse:

    ELA DEVE ESTAR DE PARABÊNS MESMO P/ VC ESTEVAM COM TODA CERTEZA DEVE TER SIDO O MELHOR TEXTO QUE VC LEU NA SUA VIDA TODA CARA!!!!!!!!!!!! PQ VC É A FAVOR DA CPMF !
    VC DEVE SER CONTRA A JORNALISTA SALETE LEMOS TAMBÊM DEVE ACHAR QUE ELA É ERRADA EM DENUNICIAR OS BANCOS LADRÕES!!!!

  71.   Ex usuária disse:

    Ow ale… VAI DAR!

  72.   Anônimo disse:

    a maconha nao deve ser legalizada no brasil,pois o pais ja tem problemas demais!!!!!

  73.   ale disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkk…..

  74.   ale disse:

    dar oq? mais aulas estou cansada!

  75.   Ex usuária disse:

    Ô barriga verde, atualize-se, estude, aprenda. Por favor!
    Fica difícil debater com uma pessoa ingênua como vc.
    Não queira me dizer que devo acordar, quando já acordei ao parar de usar a merda da maconha, tenho o direito de ser contra. Como eu disse antes… ” Quer fumar? fuma, mas fuma na sua casa, sem perturbar a paz que é pouca.”
    Não tente fazer a cabeça dos outros, vc não tem o dom de persuadir.
    Só bate na mesma tecla e ñ tem argumentos plausíveis. Ao envés de debater a favor da maconha, deveria debater contra o cigarro ou o alcool, por exemplo. Pense.
    Se cuida aí, viu? Se usa, para, se ñ, parabéns. Adiós!

  76.   Ex usuária disse:

    Não entendi uma coisa.
    Vc é contra a legalização tanto quanto eu. Afinal, por que estamos discutindo?
    Acho que vc quer ver quem tem o português mais bem “dizido” não é isso?
    Dê mais aulas! aulas de chatisse. Força barra.

  77.   Maconheiro sempre, drogado nunca disse:

    Em resumo:

    O problema não é legalizar, o problema foi ter proibido
    Legalize a paz., libere a maconha!!!!!

  78.   ale disse:

    rs kakaka…
    para você sua ex usuaria:
    voce não sabe nada !

  79.   ale disse:

    EU NÃO PRECISO ESTUDAR É SÓ LER ESTA AQUI MESMO!

    A criminalização de um tabu

    Há uma visível incongruência em se criminalizar a cannabis e permitir a comercialização de bebidas alcoólicas e cigarros de nicotina. A ciência tem provado a cada dia que a maconha é uma droga muito menos tóxica e que gera menor dependência que as drogas legalizadas. Não obstante tais constatações, permanece o tabu, na maioria das vezes por completa ignorância científica – ou pior – por falta de coragem política de quem legisla para desafiar o senso comum e iniciar um debate sério sobre a legalização da cannabis.

    Segundo dados do Departamento Penitenciário Nacional, em 2009, mais de 78 mil presos cumpriam pena no Brasil por conta de crimes envolvendo drogas ilícitas. O número equivale a 20% do total da nossa população carcerária. Como a maconha é a droga ilícita mais popular no Brasil, boa parte destes presos está condenada por comercializar uma droga que é menos danosa que o álcool e o tabaco. Enquanto isto, a Ambev e a Souza Cruz faturam fortunas e seus diretores são respeitados como empresários de sucesso. Um tratamento absolutamente desigual que agride qualquer senso de proporcionalidade.

    Há um princípio fundamental do Direito Penal que impede que condutas sejam criminalizadas simplesmente por questões morais. Crimes só podem existir em um Estado Democrático de Direito para evitar condutas que lesem ou coloquem em risco interesses jurídicos de terceiros. Não se pode punir alguém por uma auto-lesão. O uso da maconha por pessoas maiores e capazes não lesa mais que a própria saúde. E o vendedor da maconha, assim como o vendedor de cigarros e de bebidas alcoólicas, nada mais é que um comerciante que atende à demanda pelo produto.

    A legalização da maconha não é de interesse somente dos seus usuários e comerciantes, mas de todos aqueles que não veem sentido em investir dinheiro público em um aparato policial e judiciário para coibir uma droga menos danosa que outras legalizadas. A ilegalidade sustenta parcela significativa dos traficantes brasileiros e, por consequência, boa parte da corrupção policial decorrente da existência destas quadrilhas. A legalização da cannabis não acabará, decerto, com o tráfico das drogas pesadas, mas reduzirá em muito a força das quadrilhas de traficantes que perderão grande parte de sua arrecadação com a venda da maconha.

    A repressão policial à maconha em menos de 80 anos já causou mais mortes e prejuízos do que o uso da erva jamais poderia ter causado em toda a história da humanidade. Desde a Inquisição e a caça às bruxas o Direito Penal não vinha sendo usado com tanta ignorância no combate a um inimigo tão imaginário. Já é hora de os moralistas admitirem que sua guerra contra a maconha é ainda mais tola do que foi sua guerra contra o álcool na década de 1920. A legalização da maconha é o único armistício possível nesta guerra que já derramou tanto sangue e lágrimas para sustentar um simples tabu.

    ENTÃO A POLICIA PODERIA AGIR EM CIMA DA DROGA DA MORTE QUE SE CHAMA CRACK.

  80.   ale disse:

    A repressão policial à maconha em menos de 80 anos já causou mais mortes e prejuízos do que o uso da erva jamais poderia ter causado em toda a história da humanidade. Desde a Inquisição e a caça às bruxas o Direito Penal não vinha sendo usado com tanta ignorância no combate a um inimigo tão imaginário. Já é hora de os moralistas admitirem que sua guerra contra a maconha é ainda mais tola do que foi sua guerra contra o álcool na década de 1920. A legalização da maconha é o único armistício possível nesta guerra que já derramou tanto sangue e lágrimas para sustentar um simples tabu.

  81.   ale disse:

    TABU

  82.   ale disse:

    Segundo dados do Departamento Penitenciário Nacional, em 2009, mais de 78 mil presos cumpriam pena no Brasil por conta de crimes envolvendo drogas ilícitas. O número equivale a 20% do total da nossa população carcerária. Como a maconha é a droga ilícita mais popular no Brasil, boa parte destes presos está condenada por comercializar uma droga que é menos danosa que o álcool e o tabaco. Enquanto isto, a Ambev e a Souza Cruz faturam fortunas e seus diretores são respeitados como empresários de sucesso. Um tratamento absolutamente desigual que agride qualquer senso de proporcionalidade.

  83.   ale disse:

    Enquanto isto, a Ambev e a Souza Cruz faturam fortunas e seus diretores são respeitados como empresários de sucesso. Um tratamento absolutamente desigual que agride qualquer senso de proporcionalidade.

  84.   Anah disse:

    Sou a favor da legalização,vcs ja pararam pra pensar quantas e quantas vidas serão poupadas atraves dessa legalização?O trafico faz com que a violencia aumente cada dia,mais e mais,com a legalização a diminuição do trafico será evidente,e isso vai fazer cm que ocorra uma grande diminuição nas taxas de violencia,e ate mesmo nas taxas dos usuarios,pense bem,muitas pessoas ”puxam um” pra aparecer,isso não é novidade p ninguém,é como o cigarro,se fosse proibido seria uma merda,todos iriam querer usar,mas como não é,é grande o numero de fumantes,porém,maior ainda o numero de não fumantes.
    E além do mais o que que tem de mais deixar quem gosta de dar um tapa no fininho se divertir!
    Sou a favor sim!

  85.   arlem disse:

    eu tambem sou a favor se a maconha e proibido ou nao eu uso mesmo assim. Se fosse assim o cigarro a cachaça cerveja umonte de coisa era para ser proibido esse brasil e muito atrasado mano

  86.   arlem disse:

    proibido ou nao eziste mais de 8000.000 maconheiros no brasil

  87.   arlem disse:

    qual maconha da mais onda akbloblo,boldin,cabelo de bruxa,hidroponica,inrachichada,skank,

  88.   arlem disse:

    add ai amigos maconheiros msn arlem_gatim@hotmail.com

  89.   arlem disse:

    orkut arlem_gatim@hotmail.com vitoria espirito santo

  90.   Anti-maconha disse:

    Me desculpem , mas legalização de drogas só dão certo em países de primeiro mundo . Uma pergunta , já temos cigarro e álcool ( que por sinal são mais prejudiciais do que a maconha ) , então qual é o sentido de legalizar mais uma droga , que nesse caso é a maconha ?( que pode ser misturada com crak oxy cocaína e viciar pessoas em drogas mais pesadas ) . Legalizando o tráfico não va acabar vamos ser honestos .

    http://noticias.r7.com/brasil/noticias/legalizar-maconha-nao-enfraquece-crime-organizado-no-brasil-diz-representante-da-onu-20100507.html

    http://www1.ionline.pt/conteudo/76757-mexico-legalizacao-nao-reduz-violencia-associada-ao-trafico-droga

    Não existe nenhum argumento a favor da legalização da maconha ( NO BRASIL)
    .1 – Quem mais consome drogas são pessoas com baixa escolaridade , negros e pobres . ( A policia só vai esperar eles cometerem um vacilo quando estiverem drogados para espancar eles e coloca-los na cadeia , então descriminalizar é uma ideia tola que só favorece quem é rico . O cara não vai preso se fumar em bares legalizados , mas vai mofar na cadeia ( com advogados do estado ) se para suprir o vício ele precisar roubar .

    2 – A maconha pode ser misturada com crak , oxy e cocaína . Muitas pessoas podem ser viciadas em drogas mais pesadas .

    3 – A maconha causa euforia e prazer , e cada pessoa reage de um jeito a droga , alguns são mais propensos ao vício ( e quando a maconha não fizer o mesmo efeito que antes vão procurar drogas mais pesadas )

    4 – Legalizar é incentivar . Principalmente para adolescentes que são compulsivos , querem auto-afirmação e até por curiosidade . Fora isso , se virar costume . Existe inconsciente coletivo , neurônios espelhos , psique das massas e por que vc acha que pessoas fumam cigarro ? Por influência. Então é um argumento muito ignorante dizer que legalizar não é incentivar .

    5 – Com legalização o número de usuários aumenta e não cai como já disseram ( pelo menos no Brasil ) o número de usuários vai aumentar e até agora todos os pró-maconha falam que vai cair mas não disseram como o números de usuários vai cair ( No Brasil )

    6 – Com a regulamentação da maconha o número de usuários aumenta e o narcotráfico vai continuar existindo ( principalmente por que eles vão oferecer a droga mais barata para os usuários mais pobres e a droga pode ser misturada com drogas mais pesadas . Lá no México o narcotráfico tomou conta de tudo , e não caiu o número de usuários por causa da regulamentação da maconha , ao contrário só aumentou e maconha regulamentada e a precária politica social só aumentou a desordem naquele pais .Então regulamentar não adianta se o governo for ruim como o do Brasil) . Como o número de usuários vai cair no Brasil ? .

    7 – O governo está diminuindo o tabagismo com medidas de prevenção . E legalizar a maconha hoje , para fazer medidas de prevenção amanhã é algo idiota.

    8 – O governo já investe e gasta milhões de reais em saúde pública por causa de drogas como álcool e cigarro legalizar mais uma é pensamento muito tolo .

    9 – A pessoa que estiver sob efeito de maconha (e também de álcool ) atrapalha as liberdades , pois não tem auto-controle no momento de alucinação ( as liberdades alheias são comprometidas , a liberdade do usuário é maior do que a do cidadão comum) . Se já tem o álcool que causa transtornos a sociedade , legalizar outra droga que causa alucinações é algo imbecil .

    10 – Países que investem em mais educação e qualidade de vida continuam tendo usuários de drogas mas são insignificantes os prejuízos com os usuários e suas delinquências pois exite prevenção , educação e boa qualidade de vida ( Noruega , japão por exemplo . ) E só para a informação , muitos que traficam nesses países são brasileiros . Sujam mais ainda a imagem do nosso pais .

    11 – Com maconha regulamentada o governo gastaria em dobro * gastaria com fiscalização nos lugares onde se pode consumir a droga * gastaria contra o tráfico , pois continuariam existindo outras drogas ( a não ser que tenham a brilhante ideia de legalizar o restante das drogas , crak , oxy , cocaína . eita aí a festa tá feita hein , acabou a civilização no Brasil)

    12 – A precária educação no Brasil leva a parte mais pobre a sociedade a consumir drogas . Fato . ” População mais pobre compromete 33,4% do orçamento com bebidas alcoólicas ” Se já tem outras drogas como o álcool que viciam muitos pobres ( o álcool é alucinogeno), é muito imbecil legalizar mais uma . Tem que educar e prevenir e não incentivar e legalizar outra ( ideia de gerico )
    13 – Quais os benefícios da legalização da maconha no Brasil?

    14 – Por que a maconha deveria ser legalizada ou regulamenta ? ( NO BRASIL )

    15 – Os pró-maconha dizem que é uma questão de liberdade . Exatamente é uma questão de liberdade , mas não dos drogados que causam incomodo a sociedade , é questão de liberdade para a sociedade e não para os nóias .

    16 – Por que existem leis ? John Locke responde .
    ” O fim de uma lei não é absolutamente abolir ou diminuir a liberdade, mas conservá-la e aumentá-la. Com efeito, em todos os Estados cujos membros são criaturas capazes de terem leis, onde não houver lei alguma não haverá tampouco liberdade alguma. Pois a liberdade consiste em estar-se isento de constrangimento e de violência da parte de outrem: o que não se poderia encontrar onde não houvesse nenhuma lei, e onde não há, conforme dissemos acima, uma liberdade graças à qual cada um pode fazer o que lhe agrada. Pois, quem pode ser livre quando o humor ressentido de outro homem qualquer puder impor-se sobre ele e dominá-lo? Mas o homem goza de verdadeira liberdade quando pode dispor livremente e como quiser de sua pessoa, suas ações, suas propriedades, de todo o seu Bem próprio, segundo as leis sob as quais viva, e que fazem com que não esteja sujeito à vontade arbitrária dos outros, e sim que possa seguir livremente a sua própria vontade.
    Do que concluímos que, para julgar se uma lei é boa ou má, basta verificar em que grau ela protege ou restringe as liberdades individuais e coletivas.”
    OBS : Claro desde que sua vontades não atrapalhem as liberdades alheias .
    17 – Nós podemos assimilar a lei da maconha regulamentada com a lei seca ,basta ter bom senso para perceber
    LEI – A lei considera crime conduzir veículos com praticamente qualquer teor alcoólico no organismo. A lei prevê também a proibição da venda de bebidas alcoólicas nas das rodovias federais em zonas rurais.
    FATO – Isso não acontece , motoristas bebados que atropelam e matam alguém dificilmente são enquadrados no homicidio doloso . E comercialização de bebidas em estradas continuam acontecendo . Com a regulamentação da maconha seria diferente ?
    Mesmo sendo bem claro que a diferenças entre as pessoas são bem grandes , ( isso inclui formação escolar e genética e óbviamente ) . Motoristas transgridem a lei.Com maconha regulamentada , os usuários também não se importariam com a lei .
    LEI – Cinco nações têm o mesmo nível de rigor do Brasil: Estônia, Polônia, Noruega, Mongólia e Suécia. Na América do Sul, o Brasil ficou em segundo lugar, atrás apenas da Colômbia, onde o limite é zero. Vizinhos como Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia e Venezuela estipulam limites
    FATO – A lei só funciona em peíses de primeiro mundo . Aqui não funciona . Já que não funciona o argumento dos pró-maconha é válido ? ( ” se a lei seca não funciona e é uma política burra , vamos acabar com a lei seca ? )
    LEI – Quem for flagrado com uma dosagem superior a 0,2 gramas de álcool por litro de sangue (equivalente à ingestão de uma lata de cerveja ou um cálice de vinho) pagará multa de 957 reais, receberá sete pontos na carteira de motorista e terá suspenso o direito de dirigir por um ano.
    FATO – Tirando as multas ( que nem sempre se aplicam , por exemplo se a pessoa estiver desempregada e não tiver recursos ela pode pedir a exclusão da multa e pagar com serviços sociais ) . O restante é só lei mesmo , ninguém fica preso de seis meses a um ano ( no máximo umas duas horas ( ironico ) , quando a carteira de motorista é suspensa , o individuo dirige sem carteira mesmo . Faltam bafometros e a fiscalização é precária ( fora os feriados ) .Quem garante que lugares onde a maconha pode ser livremente consumida a fiscalização será boa ? Difícil acreditar nisso hein !!!
    LEI – O tempo de permanência do álcool no organismo varia de uma pessoa para outra. Fatores como estar com o estômago vazio ou cheio, ser homem ou mulher, branco ou negro e até estar mais ou menos acostumado à bebida influenciam. “Para uma pessoa, por exemplo, que passou a noite em claro, o efeito de uma lata de cerveja é triplicado”, explica o médico Alberto Sabbag, diretor da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet). De maneira geral, um copo de cerveja ou um cálice de vinho demora cerca de seis horas para ser eliminado pelo organismo A alternativa é tomar um táxi, transporte coletivo ou então entregar a direção a quem não bebeu.
    FATO – Isso não acontece , motoristas não esperam o efeito do álcool passar para dirigir . E a maconha que o efeito dura até 5 horas .Será que o usuário vai esperar tanto tempo para sair do local onde é legalizado ele fumar ?
    LEI – O motorista pode se recusar a fazer qualquer teste, já que, no Brasil, ninguém é obrigado a produzir uma prova contra si.
    FATO – O mesmo com acontecerá com o maconheiro que sair na rua alucinado , se for rico , de família respeitada , tiver dinheiro e ótimos advogados . Ele não será obrigado a fazer nenhum teste que comprovaria que ele está sob efeito da droga , andando em vis públicas .
    Vale lembrar que nós já sabemos que pessoas alcoolizadas podem arranjar brigas nas ruas . Como eu já vi na tv , podem por suas partes intimas a mostra de mulheres e crianças . E a lei funciona ? Porque com a maconha seria diferente ? Porque ? Porque legalizar algo que vai ajudar a infringir as liberdades coletivas ? Já não basta o álcool ?
    Então realmente é uma questão de liberdade , não de poucos que fumam maconha , mas de toda a sociedade . Por que a partir do momento em que o usuário ( tanto de cigarro ( como a lei anti-fumo) de álcool ou de maconha ) se sobrepor sobre a liberdade de outras pessoas , eu serei contra . É para isso que serve a lei . Para manter uma forma igual de liberdade . Uma criança não pode andar na rua e ficar inalando fumaça de maconha porque o individuo cheio de liberdade não se importa com as liberdades alheias . ( E nem adianta dizerem que existiram lugares próprios , se for olhar a lei seca , é proibido vender bebidas alcoólicas em estradas , é proibido dirigir embriagado e todos nós sabemos que isso não acontece , regulamentação da maconha vai ser igual a lei seca , só vai existir no papel , na prática nada . )
    Por isso mais uma vez não é algo que afeta somente o individuo que consome a droga .

    17 – Se faz mal a saúde pública deve desincentivar e não incentivar .E mais uma vez eu volto a dizer que não é algo que vai afetar somente o individuo que a consome . Vai afetar todo mundo que não consome .

    18 – O governo teria que investir pesado na saúde publica , e nós somos quase 200 milhões de habitantes , imagina se agente chega a ter 5 milhões de viciados . E sem contar que a maconha poderia ser consumida por adolescentes . O SUS não aguenta nem a cracolândia em S.P e RJ , imagina o pais inteiro . Quantas famílias seriam desgraçadas com essa droga .
    18 – O governo teria que investir pesado na saúde publica , e nós somos quase 200 milhões de habitantes , imagina se agente chega a ter 5 milhões de viciados . E sem contar que a maconha poderia ser consumida por adolescentes . O SUS não aguenta nem a cracolândia em S.P e RJ , imagina o pais inteiro . Quantas famílias seriam desgraçadas com essa droga .

    19 – o governo gasta quase 400 milhões de reais por ano com doenças relacionadas ao cigarro . E 37 milhões com doenças relacionadas a fumantes passivos ( que não fumam mas convivem com quem fuma ) Quase 90 milhões com o álcool . O governo está conseguindo vencer a guerra contra essas drogas . Na década de 60-70 quase todos os brasileiros fumavam ( mais de 100 milhões ) , hoje o número de fumantes é de aproximadamente 20 milhões e continua caindo . Legalizar a maconha é ridículo por isso , logo quando o número de usuários aumentar o governo vai ter que fazer medidas de prevensão e gastar muito mais dinheiro . Então por que a maconha deveria ser legalizada .

    20 – No estado do Ceara por exemplo 30-40 % da maconha circulante está batizada com crak , imagina isso a nível nacional . (Pra ver que coisa engraçada , enquanto o governo está diminuindo o número de fumantes , tem gente que quer regulamentar maconha , é mole ? Ninguém mistura crak no cigarro ou na garrafa de 51 .)

    21 – álcool e cigarro , se essa dupla já causa grandes transtornos a sociedade porque deveríamos ter um trio ?

    22 – A questão social envolve todos esses temas , incentivo , má qualidade de vida , má qualidade na educação , diferenças sociais , em fim , tem que analisar o que a maconha trás de bom e o que trás de ruim para a sociedade .
    23 – Os pró-maconha sempre comparam países de primeiro mundo com o Brasil .Por exemplo a Holanda
    :1- A Holanda tem 16 milhões de habitantes – o Brasil quase 200 milhões
    2 – A Holanda é um pequeno pais.Quantas Holandas caberiam dentro do territorio brasileiro ?
    3 -A Holanda é um pais de primeiro mundo,não existe analfabetismo ou fome na Holanda..
    4 – No Brasil ( infelizmente) existem 16 milhões de analfabetos10 % da população , dos que são alfabetizados, 75 % são analfabetos funcionais. ( quase ninguém no pais consegue ler um texto e entende-lo se contar esses dois grupos já dá 85 % da população do pais).
    20 milhões de brasileiros vivem na extrema miséria
    85 % dos brasileiros vivem abaixo da linha da pobreza
    75 % da população brasileira não tem casa própria
    68 milhões de brasileiros passam fome regularmente

    Não dá para comparar um com outro , dá ?

    24 – Os pró – maconha sempre tem uma desculpa para tentar legalizar a droga .Dizem ” se existe álcool e cigarro a maconha também deve ser legalizada ” .Mas o consumo dessas drogas ( que também fazem mal a saúde) é tratada de forma diferente justamente por que uma parcela muito grande da população as consome . Já a maconha quase ninguém consome . E e muito imbecil legalizar maconha , lotar o pais com usuários da droga , depois fazer medidas de prevensão como a do cigarro .
    * 52 % da população consome bebida alcoólica .
    * 33 milhões (28%) da população adulta apresentam um padrão de consumo excessivo de álcool.
    * 17,7 dos Brasileiros fumam , 24,6 milhões de pessoas .
    * usuários de maconha são pouco mais de 2 % da população .
    O governo tem vários programas para acabar com o tabagismo e o alcoolismo . Antigamente fumar cigarro era sinônimo de status , elegância hoje não é . E pouco a pouco o governo vai acabando com o consumo de cigarro .
    Já a maconha é proibida justamente por que quase ninguém usa. E não faz sentido o governo liberar a droga para mais tarde ter que fazer programas de prevenção para diminuir o número de usuários. Não enxergar isso é ser cego para a realidade .( ou tem que estar muito alucinado )

    25 – Usuários de maconha sustentam o PCC e comando vermelho , traficantes , armas ilegais , assassínatos , sequestros . ( e não adianta dizer que se regulamentar a maconha o tráfico acaba , como já tinha dito os tráficantes podem oferecer maconha mais barata para a população mais pobre , e outras drogas como crak , cocaína , LSD vão continuar existindo ) .Sustentam o crime organizado , e estão reclamando do que ?. Eles sustentam bandidos e muito sofrimento em muitos lares , procuram um lugar para fumar e ? ? ? ? FUMAM .

  91.   Rogério P disse:

    Sem dúvida, a forma de se achar soluções para os problemas ja não são mais as mesmas. No Brasil, acabamos com altos índices de reprovação escolar proibindo os professores de reprovar alunos; melhoramos os índices de prevalência de hanseníase dando alta para os pacientes a qualquer custo estando curado ou não; e agora, resolvemos o problema das drogas, legalizando elas. Por favor, o país está afundado em problemas sociais e os ” gente boa maconheiros” estão nas faculdades para aguçar suas percepções para tornar nosso pais melhor. É claro que as drogas seguem uma escala de dependência e não são raros os depoimentos dos que começaram cheirando cola, fumando maconha, usando crack… e dependendo da assistência em saúde pública. Se vamos usar a inteligência para o desenvolvimento, vamos formar uma geração de conscientes e críticos, críticos às políticas protecionistas, aos roubos públicos descardos, a educação de baixa qualidade e a tantos temas fundamentas para qualidade de vida do nosso país. E, para quem não tem muito com o que se preocupar… vai um teco de maconha? afinal…. alguém tem que não fazer nada!

  92.   lucas disse:

    independente da opiniao de cada um eu tenho a minha.
    vamo legaliza logo ai

  93.   capitão nascimento disse:

    Esquecimentos são frequentes, assim como um relaxamento da noção de tempo e de espaço.
    Às vezes o usuário da droga pode experimentar obsessões peculiares que chegam até a um comportamento compulsivo. Muitos sentem uma obsessão por comida, principalmente doces e frutas, embora qualquer alimento se torne agradável ao paladar. O sentido da audição é apurado, o que faz com que a música se transforme em outra obsessão dos usuários da droga. Para alguns, a maconha também produz relaxamento e desinibição que induzem à prática de sexo, apesar de a droga não ser considerada afrodisíaca. Outros, todavia, experimentam efeitos contrários, como aumento da ansiedade, da depressão e da paranóia, que podem evoluir para reacções psicóticas e de pânico. Quaisquer que sejam os efeitos, entretanto, eles desaparecem em no máximo três horas após o consumo da maconha, cujas consequências fisiológicas e psicológicas são consideradas de menor importância em comparação com outras drogas psicoactivas. A maconha produz, sem dúvida, alterações na percepção e nos reflexos, o que torna seu uso contra-indicado para pessoas em actividades que exijam grande atenção, como dirigir automóvel, por exemplo.
    Não existem casos comprovados de morte por intoxicação de maconha, nem provas definitivas de que ela cause dano cerebral, esterilidade, impotência ou insanidade. Do ponto de vista farmacológico, a aspirina é encarada como uma substância capaz de provocar mais problemas que a maconha. Sob o aspecto médico e social, o álcool e o tabaco são considerados mais perigosos.
    Apesar disso, alguns autores consubstanciam a tese de que a maconha deve permanecer proibida sob alegação de que seu uso representa o primeiro passo para o consumo de drogas mais nocivas. Os críticos da erva citam estudos feitos no Oriente Próximo com fumantes de haxixe para provar que o uso da maconha está associado com a psicose. Outra pesquisas feitas com macacos sugerem que o uso da maconha pode resultar numa redução de 40 a 50% de nascimentos de filhos saudáveis, resultados esses extrapolados, pelos adversários da droga, para a espécie humana. Também na área de reprodução afirma-se que o emprego da droga pode levar a uma redução dos hormônios, principalmente dos espermatozóides. Alega-se ainda que a maconha causa dano cerebral permanente, envelhecimento precoce do cérebro e um tipo de letargia mental classificada como uma síndrome de falta de motivação. Os detractores da droga asseguram que a maconha reduz a resistência do organismo às doenças infecciosas e ao câncer, além de provocar reacções pré-cancerosas nas células pulmonares. De todas essas acusações, a única realmente comprovada é a de que a fumaça da maconha pode causar problemas ao fumante, já que contém grande teor de monóxido de carbono e alcatrão, comparável ao dos mais baratos cigarros sem filtro. Usuários sofrendo de bronquite ou problemas respiratórios estão sujeitos a um agravamento de seus males, devido à inalação da fumaça de maconha.
    Defensores da maconha, por seu lado, contestam as demais acusações, procurando demonstrar que a maior parte delas é resultado de interpretação distorcida de dados obtidos através de experiências que pouco tem a ver com a realidade. Quanto ao argumento de que fumar maconha leva ao consumo de drogas mais perigosas, estatísticas norte-americanas mostram que, de fato, o número de usuários de maconha vem diminuindo nos últimos anos, apesar de vários Estados terem descriminalizado a droga. Neste mesmo período, aumentou assustadoramente a quantidade de viciados em cocaína, os quais pareciam não consumir maconha.
    Com relação aos estudos feitos com fumadores de haxixe do Oriente Próximo, argumenta-se que este preparado tem potência oito vezes maior que a da maconha, embora ambos sejam extraídos da Cannabis sativa. Desta forma, conclusões a respeito do uso de haxixe não poderiam ser aplicados a casos de usuários de maconha. E com relação as experiências realizadas com macacos, sabe-se que os animais foram alimentados diariamente com THC sintético puro, uma poderosa substância que só é empregada em laboratórios de pesquisa, não estando, por isso, ao alcance do usuário comum. A quantidade de maconha aplicada aos macacos equivalia a noventa cigarros diários, consumidos ininterruptamente durante seis meses. Em outros testes, o THC puro foi ingetado directamente no estômago dos ratos, uma forma de consumo de droga sem qualquer paralelo com o uso da maconha comum.
    Os estudos que levaram à conclusão de que o emprego frequente da maconha aumenta a probabilidade de problemas genéticos e de nascimentos defeituosos foram feitos com pessoas que utilizavam não só a maconha, mas também outras drogas, o que compromete a credibilidade da pesquisa. E cinco outros estudos realizados sobre essa mesma questão não obtiveram informações que corroborassem com a referida acusação. Ainda relacionada à área sexual, afirma-se também que a maconha pode levar à esterilidade ou à impotência entre os homens. Uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos, em 1972, tendo como objectivo um grupo de jamaicanos que haviam fumado uma média de sete cigarros por dia por mais de dezassete anos, mostrou que depois de duas semanas de abstinência da droga, os níveis hormonais dessas pessoas estavam no limite mais alto da faixa considerada normal. Quando os usuários voltaram ao consumo pesado de maconha, estes níveis não diminuíram. Isto sugere que o emprego intenso da droga pode realmente alterar os níveis hormonais do organismo, embora essas alterações sejam passageiras e reversíveis. A afirmação de que a droga causa dano cerebral surgiu depois de um estudo com apenas dez indivíduos, sendo que todos eles eram usuários de outras drogas e alguns apresentavam evidências de dano cerebral antes de se submeterem à experiência. O estudo realizado com os jamaicanos serviu também para contradizer a acusação de que maconha reduz a resistência do corpo ao câncer e às infecções, demonstrando que a incidência de doenças e a taxa de mortalidade dos usuários não era diferente da dos não-usuários de maconha.
    A controvérsia sobre os malefícios da maconha ainda não chegou a conclusões definitivas, embora a droga seja conhecida e usada há milénios. Registros feitos na China, em 2737 a.C., contam que a Cannabis sativa era empregada na época em preparados medicinais. A planta é citada até no Velho Testamento, onde Salomão canta e louva as propriedades da erva, por ele denominada kalamo. Documentos deixados por Marco Polo revelam que a maconha era cultivada na Ásia e no Oriente Próximo não apenas por causa de suas fibras, usadas na fabricação de cordas e tecidos, mas também por suas propriedades psico-activas. Foram os conquistadores espanhóis que trouxeram a Cannabis Sativa para as Américas, plantando-a no Chile no final do século 16, embora outras fontes assegurem que a planta já se havia disseminado pelo continente americano muito tempo antes da descoberta do Novo Mundo. Os colonizadores britânicos que se estabeleceram na América do Norte receberam estímulos do rei Jaime I para cultivar a erva como forma de conseguirem matéria-prima para a produção de cordas e velas para os navios da Armada Real. Ainda nos Estados Unidos, o Departamento de Agricultura incentivou a plantação de maconha durante a Segunda Guerra Mundial também com a finalidade de produzir fibras para a indústria têxtil.
    Intelectuais e escritores europeus do século 19 foram os primeiros a difundir no Ocidente o uso recreativo da Cannabis sativa. Na década de 20, durante a Lei Seca, algumas cidades americanas assistiram a um breve surto de consumo de maconha em função da falta de álcool. Em Nova York, por essa época, chegaram a existir mais de quinhentas “casas de haxixe”, que funcionavam como verdadeiros bares, onde em vez de álcool os frequentadores consumiam a erva. Dez anos mais tarde, a droga era proibida pela lei americana, enquanto as bebidas alcoólicas voltavam a ser legalizadas.
    No Brasil, a Cannabis sativa foi usada originariamente por escravos que já conheciam suas propriedades antes de serem trazidos da África. Em 1943, o relatório Campanha contra o Uso da Maconha no Norte do Brasil informava que o uso da planta na região era largamente difundido entre as camadas mais baixas da população. O documento afirmava que os principais focos de irradiação do vício da maconha estavam localizados no vale do rio São Francisco e nos Estados do Maranhão, Piauí, Alagoas e Sergipe, apesar de a droga ter adeptos também na Bahia, em Pernambuco, no Rio de Janeiro e São Paulo. Os anos 60 assistiram a um novo e muito maior surto do consumo da maconha, que se tornou uma das drogas da moda, primeiramente nos Estados Unidos e na Europa, em seguida no resto do Mundo. Na década seguinte, a maconha já havia perdido sua característica de droga de hippies para ser habitualmente utilizada por estudantes, profissionais liberais e muitos outros seguimentos da sociedade. Hoje, algumas estatísticas indicam que o consumo talvez esteja diminuindo, enquanto outra substância se impõe como a droga da moda: a cocaína. Mas a Cannabis sativa não pode ser encarada apenas como uma droga recreativa. Ela também vem sendo empregada com fins terapêuticos há muito tempo: na China, ela foi usada como anestésico há quase quatro mil anos, e existem evidências de que os antigos egípcios a recomendavam como remédio para os olhos. O emprego medicinal da maconha também é uma tradição entre povos africanos e asiáticos, que a recomendavam para aliviar tosses, dores de cabeça e cólicas menstruais. A história registra que o médico particular da rainha Vitória da Inglaterra concluiu, no século 19, que a maconha, estudada por ele durante trinta anos, tinha aplicações no tratamento de enxaqueca, insónia senil, depressões, estados epilépticos, cólicas e ataques de asma. Neste mesmo século, a medicina recomendava a droga para males que iam da gota à insanidade ou à impotência. Em 1860, a sociedade médica de Ohio, Estados Unidos, divulgou pesquisas indicando que a maconha era adequada no tratamento de tétano, dores reumáticas, asma, psicoses pós-parto, convulsões, gonorreia e bronquite crónica. O mesmo documento afirmava que a droga produz um sono mais natural, sem interferir com a acção dos órgãos internos, sendo dessa forma preferível aos compostos opiáceos então utilizados para se obter os mesmos efeitos.
    Entre os anos de 1839 e 1900, centenas de artigos académicos foram publicados tendo como tema as aplicações médicas da Cannabis sativa, que era ingrediente principal de diversos remédios fabricados por laboratórios como Parke-Davies, Squibb e Lilly, vendidos nos Estados Unidos sem qualquer restrição. A aplicação medicinal da maconha começou a diminuir nas primeiras décadas do século 20, quando a descoberta da morfina e dos barbituratos resultou no surgimento de drogas novas e mais potentes. A Cannabis Sativa foi banida da farmacologia a partir de 1942.
    Hoje em dia alguns pesquisadores têm confirmado que a maconha pode ter uso potencial em casos de perda de apetite, anorexia nervosa, ataque cardíaco, enxaqueca, hipertensão, crises hepáticas e insónia. Para certos médicos, a droga parece ser relativamente segura, com potencial de toxidade e vício inferior ao da aspirina. A maconha não provoca tolerância no organismo e nem síndrome de abstinência quando seu uso é suspenso. Conclui-se também que a maconha funciona como agente anti emético, controlando as náuseas e vómitos que resultam do tratamento quimioterápico do câncer. No final da década de 70, cientistas norte-americanos estabeleceram que a droga pode reduzir significativamente as pressões intra-oculares associadas ao surgimento de glaucoma.
    Diante de todas essas informações disponíveis sobre a maconha, alguns autores afirmam que a perseguição aos usuários da droga pode ser considerada uma espécie de “síndrome de bode expiatório”, fenómeno descrito pelos antropólogos como a selecção, por uma determinada sociedade, de um grupo minoritário a ser punido pelos vícios de toda uma população, cuja culpa é dessa forma extirpada através do sacrifício de vítimas simbólicas. Todavia, a proibição da maconha não é uma prática generalizada. Em alguns países islâmicos, por exemplo, a erva tem o seu consumo permitido, já que o Corão não a proíbe, ao contrário do álcool, considerado fora da lei.
    Alguns Estados norte-americanos, como Oregon, Maine, Nova York, Mississipi, Colorado e Califórnia, possuem leis que, de uma forma ou de outra, descriminalizam o porte e o consumo da maconha, livrando o usuário de uma possível prisão. A campanha pela descriminalização total da Cannabis nos Estados Unidos prossegue, contando com o apoio de entidades tão insuspeitas como a Associação dos Advogados Americanos, a Associação Americana de Saúde Pública, o Conselho Nacional de Igrejas, a Academia Americana de Pediatras e a Associação Nacional de Educação, entre outras.
    No Brasil, o Conselho Federal de Entorpecentes, sob orientação do advogado Técio Lins e Silva, vem propondo, desde 1985, uma ampliação do debate para redefinir a atitude oficial sobre a criminalização da maconha.

    Um usuário comum consome habitualmente uma média de cinco cigarros de maconha por dia.

  94.   Bom Senso disse:

    A grande palhaçada disso tudo é que a maconha JÁ É LEGALIZADA! Hoje no Brasil é tão difícil comprar maconha (ou qualquer outro tipo de droga) quanto é difícil comprar um pão na padaria da esquina…
    O tráfico gera tanta grana e tanta propina para gente corrupta que realmente não é interessante legalizar.
    O homem utiliza drogas desde de sempre, e não vai deixar de usá-las, proibidas ou não. Hoje com a tecnologia e a ciência a nosso favor já conseguimos destinguir quais drogas realmente fazem mal para o homem, e já esta claro que os danos provocados pela maconha não são significativos, assim como diz neste texto e em vários outros de revistas científicas que podem ser encontradas facilmente.
    O GRANDE PROBLEMA relatado é o TRÁFICO, então, oras bolas, liberem logo pra aqueles que consomem esta planta o direito de PLANTAR EM CASA! Assim acabando com todo o mal gerado a esta sociedade que se irrita tanto com isso.
    SE VOCÊ NÃO GOSTA DE MACONHA, ENTÃO NÃO FUME! E acorde bem cedo amanhã pra dar o seu sangue e sua vida para um sistema capitalista que não está nem ai para você! Ninguém irá te impedir, mas não se esqueça do respeito mútuo.
    PAZ!

  95.   Nick nick disse:

    BRAVO !!! BRAVÍSSIMO !!!
    BRAVO !!! BRAVÍSSIMO !!!
    BRAVO !!! BRAVÍSSIMO !!!
    BRAVO !!! BRAVÍSSIMO !!!
    BRAVO !!! BRAVÍSSIMO !!!
    BRAVO !!! BRAVÍSSIMO !!!

    LINDO TEXTO !!! CORRETÍSSIMO !!!

  96.   Anônimo disse:

    Maconha e uma planta.Ve se entende?Bilhoes gastos sem nemhum sentido.Legalizar e promover paz.Quem fuma continua fumando .Milicia e corrupçao policial existem justamente por isso cormerciantes armados tambem e questao de logica nao vejo sentido proibir nenhuma criaçao da natureza e o mesmo que proibir alho pimenta cebola so por que eu nao gosto.Um litro de alcool de farmacia dependendo da intençao causa mais mortes que 1000 toneladas de maconha que inclusive e alimento de gados em gera, roedores e diverssos tipos de passaros nao tem risco um criança pegar um galho e comer,risco fatal seria um criança ingerir agua sanitaria que fica largada pelo çhao da casa.Sobre se matar e so igerir qualquer porra que a farmacia vende e tchau.A maioria das plantas de jardim sao altamente venenosas nem por isso alguem morre. Proibir maconha e proibir um papel feito ecologicamente uma fibra ecologica sem nessecidade de desmatar mais. combustivel ecologico.LEGALIZAR VIROU QUESTAO DE DIZER SIM A PAZ E AO RESPEITO.PROIBIR E DIZER SIM A VIOLENCIA AO ODIO E OLHAR O PROXIMO NAO COMO IRMAOS MAIS SIM COMO INIMIGOS.

  97.   Nti-maconha disse:

    ” LEGALIZAR VIROU QUESTAO DE DIZER SIM A PAZ E AO RESPEITO.PROIBIR E DIZER SIM A VIOLENCIA AO ODIO E OLHAR O PROXIMO NAO COMO IRMAOS MAIS SIM COMO INIMIGOS. ”

    Tá , mas me explique como é que o tráfico vai acabar com a legalização da maconha ???? Como vai diminuir o número de usuários? Falando de uma forma bem racional , como isso vai acontecer ??? O número de usuários vai aumentar !!! E como é que o tráfico vi acabar ????
    A maconha só faz sentido para uso MEDICINAL E NÃO RECREATIVO !!!
    Tem 25 perguntas para refutar e ninguém refutou nenhuma !!!

  98.   Nti-maconha disse:

    Capitão Nascimento , como é que o tráfico de drogas vai acabar com a legalização da maconha ?
    Sim a maconha é uma planta , mas ela não está sendo utilizada para fins farmacêuticos e medicinais e sim recreativos .
    Tá lá as 25 perguntas para refutarem . Se bem que não tem o que refutar .

  99.   Anônimo disse:

    Será possível que não vou encontrar ninguém, maconheiro ou não, que não escreva um texto sem estar repleto de erros de grafia? O problema não é a maconha; o problema é não saber o básico, não saber se comunicar e, por conseguinte, despejar merdas no ventilador. Essa discussão é um saco. Quem quer fumar, que fume. Quem não quiser fumar, não fume. Agora, perder o seu precioso tempo batendo boca enquanto quem realmente manda tá cagando pra esse papo não é burrice. É dar força a quem não merece. Não sou contra nem a favor da maconha, dos gays, das lésbicas e de nenhuma outra minoria. Sou contra gente enjoada que se esconde atrás do monitor, e que perde o seu tempo brigando com gente que nem conhece enquanto poderia estar passando o olho em uma gramática. Ou descobrindo o Brasil, o verdadeiro Brasil.Lembrem-se: a grande mazela do nosso país é a desunião de seu povo. E com o perdão da palavra, não quero ofender a ninguém, mas quem se diz avesso à política porque lá só tem safado, não aprende sobre ela. E pior: encontra-se governado por aqueles que se interessam.

  100.   trash disse:

    ” Sou contra gente enjoada que se esconde atrás do monitor, e que perde o seu tempo brigando com gente que nem conhece ”

    Por exemplo vc ? Ué , se não gosta de debates na internet , então porque está debatendo ? kkkkk

  101.   123 disse:

    o texto diz que legalizar a maconha não trará malefícios à sociedade, já que as drogas como o cigarro e o alcool são mais prejudiciais. Entretanto não se deve levar em consideração o estrago que o usuário causará em si, mas sim o que causará nos demais membros da sociedade, uma vez que todos tem direitos e o direito de um cidadão acaba onde começa o do outro, o pobre coitado do usuário quando fizer alguma besteira irá colocar a culpa na droga que usou ou seja, que cometeu este ou aquele ato pois estava sob o efeito do entorpecente. outro trecho do texto diz que luta parecida com esta foi a da guerra contra a liberação da bebida alcoolica, que acabou por ser perdida e seu uso foi liberado. Não é preciso ter muita imaginação para saber quanta insanidade será cometida contra cidadãos e próprios familiares com a liberação do uso de mais uma droga, se já não bastarem bêbados nas ruas, dirigindo veículos, incomodando as pessoas a eles serão somados maconheiros. Um pouco mais além, liberando a maconha qual será o próximo passo dos idealistas? a liberação da cocaína e posterior a do crack, a do êxtase. Mudando um pouco o foco do assunto, e quanto ao direito daquele que quer passear com a família, ir ao parque, a praia, ao shopping, e tem que ficar aturando a parte oprimida da sociedade usando a sua erva, sentindo aquele odor maravilhoso, vale o ditado os incomodados que se retirem? então essas pessoas terão sempre que se retirar mais e mais até chegar o ponto em que não poderão mais sair de suas casas.

  102.   Anônimo disse:

    Debater com hipócritas é foda,vcs tem q se informar mais sobre o uso da cannabis, SOU TOTALMENTE A FAVOR DA LEGALIZAÇÃO,a cannabis auxilia no combate da doença de mal de parkinson,ansiedade,nauséas,obesidade,etc além disso e outras coisas, pode se retirar da semente um óleo rico em THC onde se pode fazer fibras para combustivel e tecidos. Gente vamo se iinformar mais né,tem gente pensando q nois e indigente mais num é bem assim e pelo amor de deus digo uma coisa q totalmente verdade : NUNCA MORREU NINGUÉM PELO SEU USO MAIS PELA LEGALIZAÇÃO VÁRIOS

    _\|/_ LEGALIZA BRASIL

  103.   Anônimo disse:

    O Efeito Nocivo da Maconha

    Outro clichê dos que lutam pela descriminalização da droga é afirmar que a maconha causa “menos mal” que outras drogas legais, como o álcool e o tabaco. Segundo os partidários da causa, a maconha apenas causaria uma falha temporária de memória e, quando muito, a destruição de um ou outro neurônio.

    Na verdade a coisa não é tão simples. Fumar maconha causa câncer da mesma maneira que fumar tabaco. Teoricamente a cannabis é menos cancerígena do que o tabaco, mas os cigarros de tabaco industrializados normalmente contém um filtro que barra parte das emissões de nicotina e alcatrão, que acaba por igualar o potencial cancerígeno ao do cigarro de cannabis sem filtro.[6]

    Também é conhecido o fato de que o consumo de maconha, em especial entre adolescentes, provoca não a morte de poucos neurônios responsáveis pela memória, mas sim uma atrofia generalizada no cérebro, prejudica permanentemente a cognição e causa transtorno de atenção e concentração.[7]

    Outro efeito, ainda mais grave, porém menos conhecido (e sequer citado pela grande mídia) é a associação do consumo de maconha e o desenvolvimento de transtornos mentais, sobretudo a esquizofrenia. Segundo pesquisas européias, o consumo de cannabis possivelmente causa ou acelera o aparecimento de transtornos psiquiátricos em pessoas que carregam predisposição genética e estes, sendo que a porcentagem de pessoas que desenvolvem este tipo de transtornos é de três a seis vezes maior entre usuários de maconha do que entre não-usuários.

    Para os não familiarizados com o termo, esquizofrenia é um transtorno psíquico severo que se caracteriza pelos seguintes sintomas: alterações do pensamento, alucinações (visuais e sobretudo auditivas), delírios e alterações no contato com a realidade. Além da esquizofrenia, o consumo de cannabis possivelmente causa transtorno bipolar e transtorno obsessivo-compulsivo.

    Neste momento muitos devem estar se perguntado “Mas o que um historiador está fazendo, se dedicando a escrever sobre a maconha?”. Acontece que fui vítima indireta desta substância, por duas vezes seguidas.

    Eu tive uma namorada em meados de 2007, a moça, cujo nome não revelarei em respeito à família, era universitária e tivemos relacionamento fixo durante dez meses, chegando a ponto de eu ficar na casa dela durante várias semanas, nas férias. Um dia ela me contou a “novidade”, que havia experimentado maconha na faculdade. Como não sou preconceituoso e, na época não tinha qualquer objeção à droga, não dei muito valor à história. Em algumas semanas ela parou de falar comigo sem motivo algum, simplesmente não atendia telefone, e nem mesmo era encontrada em casa. Quase dois meses depois, ela visitou minha mãe no trabalho para ameaça-la, dizendo que eu era um extraterrestre e que estava lendo a mente dela.

    A família da moça foi obrigada a intervir (ele morava só), e uma visita ao psiquiatra revelou o diagnóstico: Esquizofrenia paranóide secundária a maconha. A família levou-a para outra cidade e nunca mais tive contato com ela.

    Em outra ocasião mais recente, um amigo de infância experimentou a droga em companhia da namorada. Em algumas semanas recebi notícia de que ele estava em coma. Diagnóstico médico: Esquizofrenia catatônica secundária a maconha.

    [Nota do Editor: segundo a Super Interessante, o mais recente relatório da Organização Mundial de Saúde relativo a drogas, a associação de Maconha com o aparecimento de esquizofrenia não pode ser provado cientificamente. Fonte]

    Sério, você sabe como é perder um amigo de infância? Ver alguém que costumava brincar e correr com você no colégio, que cresceu a seu lado, ficar em coma e nunca, nunca mais, voltar a ser quem era, por causa de alguns minutos de prazer proporcionados por uma droga? Você deve se lembrar de uma novela recente da Rede Globo onde um dos personagens era esquizofrênico. Você já imaginou sua namorada/noiva/esposa, alguém que você ama, alguém com quem você fez planos para uma vida inteira, de repente, se ver transformada naquele personagem de novela, vendo monstros e acreditando em conspirações absurdas, ameaçar você e sua família, se tornar uma pessoa hostil, tudo por causa de uma droga?

    O que mais me dói não é a perda destas duas pessoas tão importantes para mim, mas ligar a televisão, entrar na internet ou ligar um rádio e ver pessoas dizendo aos quatro ventos que, as substâncias que vitimaram minha namorada e meu amigo, não são nocivas, pelo contrário, são úteis e benéficas à saúde.

    É incrível como hoje, com toda a campanha contra o tabaco e o consumo de álcool, existam pessoas que acreditam que o país precisa de mais uma droga legalizada. E não apenas acreditam, vão às ruas e protestam para que o governo permita o livre consumo, distribuição e comércio de uma substância danosa à saúde.

    Quantas pessoas não desenvolveriam psicoses secundárias à maconha ao experimentá-la? Quantas pessoas não perderiam cônjuges ou namorados para transtornos mentais provocados pela droga? Quantos crimes como o que vitimou o cartunista Glauco não teríamos, perpetrados por pessoas sofrendo de delírios causados pela droga? Quantas mães e pais não chorariam seus filhos em coma, catatônicos, incapazes de construir um futuro? Tudo para que um egoísta sortudo possa fumar sua erva.

    O maior problema é que estas pequenas catástrofes, como os casos que relatei, não afetam a sociedade como um todo, mas causam desgraça a um microcosmo formado por familiares e amigos das vítimas. Pense em um local com mil pessoas, um colégio, por exemplo. Se todos consumissem maconha, entre vinte e sessenta pessoas desenvolveriam algum tipo de psicose relativa à droga. Se cada uma destas pessoas tivesse dois pais, um irmão e pelo menos dois avós, já seriam pelo menos 120 pessoas diretamente afetadas. Adicione a esta quantidade os namorado(a)s, amigo(a)s, colegas de trabalho, subordinados nas empresas, chefes e demais pessoas relacionadas, que teriam que lidar com alguém que agora é portador de um transtorno mental incurável, uma pessoa que, mesmo medicada e controlada, está sujeita a episódios de delírio, alucinações, paranóia ou torpor. Uma pessoa cuja medicação vai deixá-la incapacitada de muitas tarefas que ela antes realizava.

    Que tal estar em um veículo sendo guiado por alguém que, a qualquer momento, pode sofrer um episódio psicótico? Ou sendo operado por um cirurgião que pode sofrer alucinações a qualquer momento? Ou dividir a cama com alguém que acredita que você é um alienígena?

    Para a sociedade como um todo, uma eventual legalização da maconha pouco afetaria. A ANVISA, órgão responsável por fiscalizar alimentos e drogas, logo tiraria a maconha do mercado por perigo no uso. Já ouviu falar de Talidomida? É um poderoso analgésico tirado do mercado por causar má formação fetal. Ele é bastante seguro para todos os idosos e crianças de ambos os sexos, homens e mulheres em idade fértil, mas se usado por grávidas, causa deficiência física nos fetos. Por ser danoso a uma pequena parcela da população (grávidas), a substância foi banida do país.

    O que dizer do THC, substância ativa da maconha? Com certeza ameaça uma parcela da população muito maior do que a ameaçada pela Talidomida.

    Mesmo se a ANVISA não banisse a maconha, nada mudaria em relação à violência do tráfico de drogas. Uma eventual legalização que utilizasse o modelo Holandês de coffee shops especializados na droga, que não pudesse ser consumida fora destes estabelecimentos, não conseguiria competir com o crime.

    Traficantes que há décadas possuem pontos de venda de entorpecentes, rotas de importação e até sistema de delivery não iriam se legalizar para transformar suas bocas de fumo em coffee shops, tendo que pagar impostos, se sujeitar á fiscalização, parar de comercializar outras drogas e vender um produto sobretaxado. Não haveria o fim do tráfico anunciado por movimentos de legalização da droga.

    Pior ainda é a descriminalização, uma vez que ela joga a questão da maconha em um vácuo jurídico. A droga não seria “legal” o bastante para ser vendida por comerciantes, mas seria “legal” para ser utilizada, ainda teria de ser comprada exclusivamente de traficantes, mas o usuário não estaria cometendo um delito portando ou consumindo a droga. Seria “legalizar” o uso da maconha e ainda criar um monopólio do tráfico de drogas.

    Espero que tenha ficado claro não só o perigo e os males que esta droga pode causar, mas também como ela foi descoberta, proibida e como está agora sendo pedida sua volta por movimentos constituídos de pessoas egoístas, que pensam apenas em seu próprio vício, sem desejar qualquer melhoria para a sociedade.
    FONTE:http://www.nerdssomosnozes.com/2011/06/artigo-os-males-da-maconha-e-o-egoismo.html

  104.   PETER PARK disse:

    Sou usuário ha mais de 20 anos ainda não tive meus neoronios queimados ! trabalho como qualquer outro cidadão normal não tenho nenhum problema quanto á isso na empresa pois trabalho há mais de dez anos lá. A questão envolve muita coisas por isso ainda não foi legalizado o que seria o ideal na minha opinião. Quanto aos jovens que vão pra balada enchem a cara de cachaça perdem vidas no trânsito fumam cigarros os país acham normal. Procure se informar uma erva natural não pode te prejudicar legalize já.

  105.   Já usei disse:

    Os efeitos oriundos do uso da Cannabis, atualmente, variam entre os diversos usuários. Por exemplo, a falta de informação pode acarretar em um uso desordenado e/ou misturado com outras substâncias como a cocaína, o famoso, pelo menos em Fortaleza-Ce, “mesclado”. Assim, como se sabe que o desaparecimento dessa substância e de seu uso é quase impossível, a melhor solução é a legalização acompanhada de uma forte campanha educativa. O que não pode continuar acontecendo são as tristes histórias de crianças pobres sem acesso a uma educação digna que iniciam seu o uso da maconha com uma concepção errônea, a de que devem usar para contrariar a lei e, assim, adquirir “respeito” em sua comunidade.

  106.   Anônimo disse:

    PETER PARK .

    Mas vc deve compreender que isso varia de pessoa para pessoa . Sorte sua que vc tem um organismo resistente . Dizem que existem fumantes de cigarro normal mesmo que passam dos 80 anos , mas isso não significa que o governo deva incentivar o uso do cigarro só porque uma a cada 100 pessoas tem o organismo mais resistente a droga. Como já disseram mais acima , já existem duas drogas muito prejudiciais , o cigarro e o álcool , porque deveriamos legalizar outra . Maconha faz mal sim .

    “Os malefícios da Maconha

    “A maconha reduz a defesa das pessoas às doenças. E mesmo consumida em doses mínimas, pode prejudicar a capacidade de dirigir, pois ataca a concentração, atenção e juízo dos motoristas, diminuindo as faculdades de percepção e movimento. A probabilidade de que os usuários experimentam outras drogas é grande. Entre elas o haxixe, alucinógenos, anfetaminas, barbitúricos e heroína. Apesar de por si só não levar às demais a maconha age como ponte. A maconha associada ao álcool prejudica física e psicologicamente. Um mal que ataca milhares de pessoas em todo o mundo. É muito difícil que o consumo de maconha seja legalizado. Porque junto com tabaco (fumo) e álcool, corre-se o risco de se criar uma sociedade de doentes físicos e mentas.”
    Efeitos
    Os efeitos causados pelo consumo da maconha, bem como a sua intensidade, são os mais variáveis e estão intimamente ligados à dose utilizada, à concentração de THC na erva consumida e à reação do organismo do consumidor com a presença da droga.

    Os efeitos físicos mais freqüentes são avermelhamento dos olhos, ressecamento da boca e taquicardia (elevação dos batimentos cardíacos, que sobem de 60 – 80 por minuto para 120 – 140 batidas por minuto).

    PARA QUEM DIZ QUE NÃO FAZ AML LEIAM ISSO !!!

    ” Com o uso contínuo, alguns órgãos como o pulmão passam a ser afetados mais seriamente pela maconha. Devido à contínua exposição com a fumaça tóxica da droga, o sistema respiratório do usuário começa a apresentar problemas como bronquite e perda da capacidade respiratória. Além disso, por absorver uma quantidade considerável de alcatrão, presente na fumaça de maconha, os usuários da droga estão mais sujeitos a desenvolver o câncer de pulmão.

    O consumo de maconha também diminui a produção de testosterona. A testosterona é um hormônio masculino que é responsável, entre outras coisas, pela produção de espermatozóides. Portanto, com a diminuição da quantidade de testosterona, o homem que consome continuamente maconha apresenta uma capacidade reprodutiva menor.

    Os efeitos psíquicos são os mais variados, sendo que a sua manifestação depende do organismo e das características da erva consumida. As sensações mais comuns são um bem-estar inicial, relaxamento, calma e vontade de rir. Pode-se sentir angústia, desespero, pânico e letargia. Ocorre ainda uma perda da noção do tempo e espaço além de um prejuízo na memória e latente falta de atenção.

    Em um longo prazo, o consumo de maconha pode reduzir a capacidade de aprendizado e memorização além de passar a apresentar uma falta de motivação para desempenhar as tarefas mais simples do cotidiano. ”

    Pouco mais de 2 % da população fuma maconha . A liberdade dos 98 % que não fumam , não deve ser violada para beneficiar os 2 % que fumam . Um pais pobre,sem cultura,com leis frágeis e que muitas vezes não funcionam e com um péssimo ensino como Brasil , se o hábito de fumar maconha se generalizar a coisa fica feia .

  107.   Rasta disse:

    2% da população diz fumar maconha, no minimo 15% fuma maconha, os impostos arrecadados com a maconha caso seja legalizada poderia ser utilizados 100% em educação oq certamente resolveria o problema da educação no pais, levando em conta que uns 30% seria desviado como tudo nesse pais, daria pra melhor e muito a educação.

  108.   Luccas disse:

    Todos devem entender que legalizar nao é liberar totalmente haverão regras e garanto que qualquer maconheiro de verdade vai preferir respeita-las do que fumar onde é proibido para arrumar problemas OK
    Forever 4:20

  109.   Anônimo disse:

    Rasta , respeito o seu ponto de vista , nestes debates é sempre bom sermos educados e respeitar a opinião das pessoas , eu por exemplo , sou contra a legalização , mas sou a favor da liberdade de expressão , por isso acho que é saudável á sociedade discutir sobre legalizar ou não drogas , então vocês tem todo o direito de se manifestarem , assim como os que são contra também tem esse direito .

    Sobre o que você disse . 2 % diz fumar , mas esse são dados do governo ,que diz que pouco mais de 2 % fuma , aproximadamente 3 milhões de pessoas , são dados concretos , discordo quando você diz que uns 15 % deve fumar , para afirmar isso , tem que provar .
    No mundo aproximadamente 190 milhões de pessoas fumam maconha , se levar em conta o tamanho da população mundial ( 7 bilhões ) , é um número pequeno .

    http://noticias.r7.com/internacional/noticias/consumidores-de-maconha-no-mundo-equivalem-a-populacao-brasileira-diz-onu-20100623.html

    É um número pequeno por que é proibido , se fosse legalizado muito mais gente usaria em países como o Brasil .
    A holanda diminuiu o número de usuários , mas lá eles tem uma infraestrutura que o Brasil não tem .Além do mais , um cigarro de maconha custa quanto ? 1 ou 2 reais ? Com impostos a droga ficaria cara , os principais consumidores ( os pobres ) continuariam comprando de traficantes , olhe o exemplo do cigarro do paraguay , quem tem dinheiro compra cigarro original , quem tem menos recursos compra contrabandeado .
    E além disso , teria que se calcular qual seria o investimento feito na educação , talvez legalizar saia mais caro , pois haveria um certo abalo na saúde pública , que já é precária , outro ponto importante é a corrupção , o Brasil está entre ás 10 maiores economias do mundo , mas não chega á investir nem 10 % do PIB na educação , aqui é um pais corrupto , esse é um dos motivos porque na Holanda deu certo e aqui não daria . Se é para legalizar a droga , primeiro tem que mudar a constituição , trocar essa fraca por uma mais austera e forte , ai até vai legalizar maconha .

    Luccas

    Ok , correto que haveriam lugares próprios para se fumar a droga , mas é como eu disse mais acima ,para se fazer uma medida como essa é necessário mudar a constituição , por exemplo na Holanda se você for pego com maconha na rua você fica anos preso , então ninguém fuma maconha na rua por lá , todos tem suas liberdades, os usuário tem os seus locais próprios e os que não consomem não inalam a fumaça de maconha de outras pessoas ,assim está bom , mas e aqui ? Se por acaso alguém for pego fumando maconha na rua o que acontece ? NADA . Mais um motivo para eu ser contra .
    Primeiro tem que mudar a constituição , sem isso legalizar maconha ira gerar transtornos a sociedade . E além do mais , nós já temos a experiência da lei seca , onde o motorista não pode beber e dirigir , mas mesmo assim muitos fazem isso , é proibido vender bebidas alcoólicas em estradas , para menores de idade , e mesmo assim muitos vendem .
    Ás pessoas erradas infringem ás leis porque sabem que não serão penalizadas , com a maconha legalizada aconteceria o mesmo .

  110.   ale disse:

    4:20 paper
    always a good time…………………..
    estamos discutindo sobre uma erva que já sabemos seus efeitos, e agora quanto a esta aqui:

    Salvia divinorum – uso, experiências, informação geral

    planta conhecida como Salvia divinorun, Ska Pastora, menta mágica, sálvia e sava. Embora as suas propriedades psicoactivas sejam conhecidas pelos índios mexicanos Mazatecas desde há séculos, foi relativamente recente a sua descoberta pelos etnobotânicos ocidentais, e foi ainda mais recentemente (princípios dos anos 90) que o seu composto activo, a salvinoria A, foi isolado. A salvinorina A demonstrou ser a substância alucinogénia mais forte que se conhece.

    Nos últimos anos, a sálvia tem-se tornado cada vez mais popular entre os investigadores dos estados incomuns da consciência. Como a sálvia manteve um estatuto legal durante anos, os pesquisadores tiveram oportunidade de estudar os mecanismos dos seus efeitos, e as suas possíveis aplicações terapêuticas.

    sálvia a nível mundial. O Salvia.net informa-te também sobre a história, a química, o cultivo caseiro e o uso seguro e eficaz da sálvia, e convida-te a partilhares connosco as tuas experiências pessoais com esta planta extraordinária.

    Os efeitos da sálvia são impressionantes, especialmente quando fumada. Devido a isto, deves preparar-te cuidadosamente para a experiência, e ter pelo menos uma ideia geral do que te espera. Convidamos-te a visitar o nosso website antes de experimentares uma trip de sálvia, e esperamos que te ajude a teres uma experiência agradável e significante.

    A MACONHA NÃO É LEGALIZADA POR DOIS SIMPLES MOTIVO, QUEM VAI DESPISTAR O TRAFICO DE DROGAS COMO QUIMICAS PESADAS E QUEM IRÁ PAGAR PELAS INDENIZAÇÕES QUE VIRÃO EM CIMA DO GOVERNO,PELOS QUE FORAM PRESOS PELO FORNECIMENTO DESTA ERVA.(CANABIS SATIVA)

  111.   Mineiro disse:

    E Amigos lhe sobre a discusao sobre maconha certo,eu tenho 18 anos fumo maconha desde os 11 anos e nao passei disso,mas que eu quero dizer e que hoje em como o mundo esta se um jovem fuma maconha ele vai ate o traficante la ele fica conhecendo outros tipos de drogas,mas se legalizar e a lei tiver suas regras como lugares especificos para a venda ai o governo vai ter mais arrecadação de impostos e aquele jovem que gosta de fumar podera cultivar a sua propria erva ñ tendo contato com traficantes e tambem sendo legalizada vai ser um duro golpe no trafico.

  112.   Lombrado disse:

    Poh,meu comentario e o seguinte porque que proibiram?
    Porque a maconha era cultivada pelos consumidores não tinha muito mercado,mais tinha mais se fosse eu tambem so mais plantar minha erva naturalsinha pa voce mesmo cuidou, enquanto o tabaco e alcool rendia muito dinheiro com os imposto pagos para o governo ai os filhos da pu.. Que so pensa no ganho foi e proibiu nossa erva mais isso foi uma baita duma sacanage ne galera porque o cara pode beber sua cerveginha de boa fuma seu caretinha tal tranquilo não deveno nada pra niguem.
    E eu que so trabalhador não posso fuma meu beck de boa toda hora tomano bote dos PM teno que leva maosada no saco na orelha apnhado de desgracado se na to fazeno mal niguem se não a min mesmo a to cansado ede toma bote de PM.
    Legaliza logo essa porra pra min fuma meu beckzim de boa

    Agradeco a atencao. Obrigado

  113.   luiz disse:

    tem q legalizar sao 10 mil anos de uso sem siquer uma morte

  114.   Italo Ruann Reis disse:

    A discussão vai ser longa, mas o certo é que sei que é mais fácil alguém morrer de overdose de maconha do que ela ser legalizada .

  115.   Jhenipher disse:

    Tem gente que parece que não pensa! Alegam que legalizando a maconha, o consumo reduzirá! Seguindo a teoria de que “o proibido é mais gostoso”, fica a pergunta: Pré-adolescente que consomem álcool, isto é, totalmente proibido mediante à faixa etária, ao alcançarem a maioridade penal, param de consumir???

    NÃO EXISTE ESSA DE QUE, SENDO PROIBIDO O CONSUMO SERÁ MAIOR E, LEGALIZANDO, TENDERÁ A DIMINUIR!

    Claro que, se chegarmos à liberação o governo terá de melhorar, e muito, a rede de saúde e a educação haja vista que, a oferecida atualmente, não atende nem as pessoas que não dispõem de qualquer dependência quiça os alunos, cujo em sua maioria, começam a utilizar de entorpecentes dentro do âmbito escolar.

  116.   Indio disse:

    A pior droga de longe é o preconceito promovido pelo sectarismo e ignorância de poucos em detrimento de muitos(típico do povo americano), a proibição causa mais mortes e desajustes familiares que a erva em si com seus efeitos maléficos a uns e benéficos a outros.
    Depois de liberada pouca coisa vai mudar, vamos ver apenas o fantasma da lavagem cerebral evaporar diante de nossos olhos, veremos a violência gratuita promovida pela policia contra jovens usuários indefesos desaparecer e começar a ter um pequeno vislumbre de uma sociedade mais justa, mas ainda estaremos a anos-luz do ideal, tem droga mais destrutiva que mata até a quem não usa chamada spread, tem crimes cometidos pelo estado contra o povo que é um verdadeiro descalabro, nega-lás é deixar o mundo exatamente como está, uma verdadeira droga!, futebol, trânsito, impostos torrados em vão matam pra valer, estamos ainda classificados como animais, não é a toa…
    Americano curte uma guerra, é como se fosse um hobbie, mas nós somos da paz e quem usa a erva é mais ainda, tanto é que sofrem preconceito descarado e não denunciam este crime de que trata o nosso código, um crime real não pode ser justificado por um crime imaginário, hitler fez isso com o povo alemão-mentiras repetidas tornam-se verdades- e no fim da guerra os nazistas tentaram destruir toda prova documental, pensa que quem erra não sabe o que esta fazendo? estamos naquele ponto onde a história faz a curva, a liberação causará grandes trasntornos ao estado (indenizações em massa), aos preconceituosos e a todas as esferas da policia (defender o povo das mazelas é algo bem diferente e incluo todas as drogas), mas principalmente para os politicos, ficará claro que a maioria não tem a menor capacidade de representar o povo condenado-nos a atrasos e indiferenças de toda ordem, pior, o povo verá que a administração do pais não pode ser terceirizada a outros, esse sistema sacana disfarçado de democracia já deu o que tinha que dar… ainda tem a pachorra de culpar o cidadão que perdeu um dia de trabalho para votar por ter votado num meliante que caiu na tentação da corrupção e o povo acredita, a liberação não é para deixar o povo curtir uma onda na santa paz, é para dar um basta na violência gratuíta causando prejuízos de toda ordem a sociedade, como sempre o estado faz que não é com ele e o povo aqui se degladiando com essa “polêmica”, quando um usuário de crak mata um pai de família por causa de 10 Reais na verdade quem esta matando esse pai de família é o estado, sim porque deveria ter tomado a inteligente providência de ceder um espaço e fornecer a droga para a proteção de todos inclusive dos infelizes viciados desde o inicio dessa tragédia, muito mais inteligente e barato para a sociedade do que derramar a minha, a tua, a nossa grana em ações que não dão em nada, o papel do estado não é zelar pelo povo que governa? o crakeiro não faz parte do povo? fala-se muito em educação, mas a matéria mais importante para a formação de um ser humano é ignorada, a filososfia, essa matéria permite que a pessoa aprenda a pensar por sí e não ficar aceitando propagandas e sugestões moralistas, pensa que pensar é fácil? exige tempo, dedicação, disciplina e sinapses diferentes, loucura total é não parar para pensar.
    Esperar que algo vai mudar com a próxima eleição é viver chapado sem fumar a erva, aos contrários a ideia eu digo que não vai doer nada e depois de ver que era apenas um fantasma imaginário, vai entender o significado das palavras lavagem cerebral, mudar é bom, sei que é chato, mas vai ser melhor, até porque em um ano de pesquisa o odor da erva poderá ser mudado para deixar os indignados de plantão menos indignados, engraçado, gente morrendo de fome, sem casa e sem saúde pode, fumar um baseado não pode, essa sociedade esta mesmo muito baseada… queiramos ou não, somos todos um e enquanto houver um miserável neste planeta ninguém vai ter sossego, o mundo será um paraíso depois que o respeito ao próximo e a generosidade se fizerem presentes, falta só mais uns 20 ou 20.000 anos, vai depender de nós mesmo… dar uma chance a paz é um começo, gerações se passaram para agora podermos tratar desse assunto sem ignorante vir acusar de apologia, sem dúvida estamos perto do fim do mundo, o velho mundo, que venha esse novo tempo e que nos traga mais paz, discernimento e vontade de lutar por um mundo melhor, a onu se acha no direito de proibir a erva enquanto vemos os sirios e outros povos serem massacrados por lutar por dias melhores e ela lá, curtindo uma lombra… esse mundo tem que acabar mesmo.
    Precisamos acelerar esse processo, tem outras drogas me prejudicando, quero discutir também o horário de verão, que droga!! mudar a natureza por decreto pode e viver as estações como elas são não pode? se o povo sustenta o estado porque não tem direito a aposentadoria integral como os funcionários públicos que são sustentados pelo povo?? eu pago esse pato a troco de quê???????????
    Quero tratar da bateção de carteira que sofro com operadora de celular, quero tratar das contas alucinógenas que o BB impõem a agricultores com a permissão do governo federal induzindo pessoas ao suicidio, quero tratar do ipva que me faz perder tempo no caos do trânsito e me rouba com multas advindas de tempos diferentes em semaforos com fotoradar, quero tratar das políticas inócuas que sou obrigado a engolir, quero tratar da continuidade desse sistema fracassado que nos governa, enfim chega de terceirizar a administração do nosso Brasil a incompetentes, ja viu a grade curricular que um cidadão precisa estudar para passar num concurso público??? não é dificil concluir que quem passa é um gênio, mas depois de encher um prédio de gênios colocar um politico para capitanea-los é de trincar os ovos, falam da preguiça que a maconha causa mas pior que ela é a sem ela.
    Liberar a cannabis é uma correção de erros pretéritos, mas ao contrário da inquisição que acabou impune e com a metade do planeta registrada em cartório em nome do vaticano que apenas colocu uma nota de jornal reconhecendo o “erro” séculos depois, essa será como foi com o nazismo, deverá ser paga aos descendentes dos que foram assassinados, torturados fisica e psicológicamente, privados da liberdade e tiveram suas vidas e famílias destruídas por essa insanidade de “lei” sem pé nem cabeça imposta para obtenção de mercados dominados pela erva e seus derivados, a justiça é para todos e os que cometem crimes de preconceito contra usuários da erva devem ser denunciados para que a policia possa fazer o seu papel que é colocar ordem e promover a justiça social, se eu não gosto que pessoas de má fé que ludibriam pessoas de boa fé com prosas pra boi dormir em nome de Deus para arrancar dinheiro e assim viverem como faraós (sim, existem outras polêmicas) é problema meu, se vejo o “crime” sendo cometido e a maioria não vê cabe a mim decidir o que fazer ou nada fazer, não tenho o direito de sair por aí culpando os que julgo criminosos e alertando os que julgo inocentes desavisados, até porque essa visão pode ser uma interpretação erronea de meu discernimento, nada contra a contribuição, muito pelo contrário, vejo como evolução espiritual e material, afinal as instituições religiosas devem pagar os impostos petinentes, posso dizer apenas que apesar de não ser religioso também acredito no retorno do Filho de Deus e quando Ele voltar e disser as verdades que nos trarão a libertação da prisão da ignorancia que nos sufoca pode acontecer de uns e outros querer sua grana de volta e se deu sem recibo, já era…-esse “mercado” ja deveria ter sido regularizado ha muito tempo…
    Boa sorte para todos nós mas principalmente para os de boa fé. Merecemos um Brasil melhor, nossa maior riqueza é a nossa diversidade cultural vivendo em relativa harmonia e imitar americano é muita falta de personalidade.
    A ditadura acabou e acho que esse sistema ja mostrou a que veio, que venha o próximo, devemos experimentar para tirar nossas próprias conclusões-sem aplogia é óbvio(se sentir a necessidade sim, senão não!! entendeu???), como diz o ditado – A experiência é uma vela que só ilumina quem a conduz.
    *Aumentar ou diminuir o consumo é algo que só saberemos depois, ficar com medo do fantasma é viver na idade média, coragem irmãos, depois desse impasse teremos muitos outros, ficar com a fila empacada só interessa ao sistema.
    **Sem essa de plebiscito, se dependesse de plebiscito os negros ainda seriam escravos, ou não?
    Meu sagrado parecer é: Liberar para todo e qualquer uso e tirar o máximo proveito que essa planta pode oferecer para o bem de todos.
    ***Minhas desculpas a quem possa ter se ofendido com a questão religiosa, mas é minha opinião atual.

  117.   CHE disse:

    VAMOS LUTAR PRA LEGALIZAR !
    MAS VAMOS ORGANIZAR UM CALENDÁRIO DE LUTAS POR PRIORIDADES QUE ATENDAM UMA GRANDE DEMANDA SOCIAL E RELEVÂNCIA INQUESTIONÁVEL NA TRANSFORMAÇÃO SOCIAL,ENTÃO VAMOS LUTAR PELA ” LEGALIZAÇÃO ” DA EDUCAÇÃO, TÃO MARGINALIZADA OU DIRECIONADA PARA INTERESSES MERCADOLÓGICOS,VAMOS PENSAR UMA EDUCAÇÃO PARA ALÉM DO CAPITAL. CERTAMENTE O NÍVEL DAS PARTICIPAÇÕES NESTA E OUTRAS DISCUSSÕES SERIAM OUTROS E NÃO FICARÍAMOS LIMITADOS AS REDES SOCIAIS PRA EXPRESSAR NOSSA INDIGNAÇÃO MAS SERÍAMOS POLITICAMENTE MAIS ENGAJADOS.

  118.   Indio disse:

    Che,

    sua ideia é boa, se for adiante estou dentro.

    Já viram isso?

    http://www.tudosobreplantas.com.br/blog/index.php/cannabis/oleo-de-cannabis-cura-cancer-terminal/comment-page-2/#comment-2541

  119.   Indio disse:

    Conheça a avaaz.org, selecione a lingua portuguesa e participe dos abaixo assinados propostos de acordo com as suas convicções, fiz o pedido de um abaixo assinado para a legalização da Cannabis com assinaturas do mundo inteiro para enviar a onu, podemos fazer um para nossas “autoridades”, abaixo assinado tem forte impacto na opinião pública e órgãos do governo. Se uns 300 pedirem o mesmo acho que a avaaz nos atende.

    DIFICIL DE LER? CTRL +

    Uma pessoa me disse que todos os paises que sofrem forte influência do vaticano são uma verdadeira farra dos governantes sobre o povo enquanto os que tem influência protestante são mais organizados, algum estudioso das questões internacionais pode clarear melhor? protestante de protesto? politico católico pode errar a vontade que 3 Pai Nosso e 5 Aves Maria apagam o erro, seria por aí?

  120.   Anônimo disse:

    EU ACHO QUE DEVERIA SIM SER LIBERADA MAS VAI SER UM CONSUMO E NAO COMERCIO!!!! E O Q ACHO!!!!!!!!

  121.   patty disse:

    EU ACHO QUE DEVERIA SIM SER LIBERADA MAS VAI SER O CONSUMO E NAO CMERCIO E È OQ ACHO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  122.   edson ricardo zandonade disse:

    Será que os usuários de crack vão migrar para a maconha legalizada? Ou será que vão legalizar o crack também? O grande problema das drogas (alcool, maconha, cocaína, crack) que deixa o cara “doidão”, não é exatamente a droga em si, mas sim o usuário! Do mesmo modo que tem pessoas que bebem e ficam na paz, sem pertubar terceiros, existem os que não possuem controle, e depois de alcoolizados e só fazem merda, a si próprio e aos que estão ao seu redor! Percebi em grupo de trabalhadores braçais em exercício, que uns utilizavam maconha e não se alteravam com brincadeiras ou com o serviço pesado que realizavam, simplismente agiam normalmente. Sou a favor da legalização, masss… quem vai controlar os usuários que maltratam seus familiares, causam acidentes e mortes no transito ou em atos estúpidos? Talvez o controle será o mesmo que existe contra os que se alcoolizam e ferram com a vida dos outros, e saem das delegacias brasileiras cagando para quem se ferrou com suas atitudes idiotas. O ser humano “despreparado” para viver em sociedade, ainda é o que há de mais ruim neste planeta!

  123.   ALL disse:

    Muito bem colocado Edson eu comentário me fez lembra da hipocrisia das autoridades em querer combater o tráfico ….
    JÁ ESQUECERAM DA PALHAÇADA DA CRACOLÂDIA
    TUDO VOLTOU AO NORMAL IGUAL COMO ANTES
    NUNCA OUVI FALAR QUE PEGARAM UM CARREGAMENTO COM 200 KILOS DE PEDRA DE CRAK
    MAIS OUÇO QUASE TODA SEMANA QUE PEGARAM 500 KILOS DE MACONHA ENGRAÇADO NÉ SE A DROGA QUE MATA E FAZ ROUBAR SE CHAMA CRACK PORQUE SÓ PREDEM A MACONHA??????
    SERÁ QUE A AUTORIDADES ESTÁ GANHANDO ALGUMA COISA AI…… FICA A DICA AO POVO……
    OS GOVERNANTES NÃO INVESTE NA EDUCAÇÃO PORQUE?????
    SERÁ QUE COM UM POVO INTELIGENTE E INSTRUÍDO ELES CONTINUARIAM NO PODER????

  124.   Milton Corrêa da Costa disse:

    Pesquisa científica comprova: maconha emburrece

    colaboração de Milton Corrêa da Costa

    Mais uma pesquisa científica sobre a maconha, substância entorpecente sobre a qual uma comissão de intelectuais recomendou, recentemente, a legalização do comércio e consumo, inclusive com autorização do plantio da erva em residências, numa séria ameaça à família brasileira, comprova os males da dita substância, numa alerta aos mais jovens. Ou seja, a maconha, dita recreacional pelos dependentes e defensores da causa, não é uma droga tão inocente quanto se imaginava.

    De acordo com dados do Segundo Levantamento Nacional em Álcool e Drogas, elaborado pela Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas (Uniad) da Universidade Federal de São Paulo, 7% da poulação brasileira já experimentou maconha pelo menos uma vez na vida. São cerca de 8 milhões de brasileiros. Um terço da população adulta que fuma maconha pode ser considerada dependente. Ainda segundo a pesquisa, 60% dos usuários começaram a usar a droga antes dos 18 anos. É para os mais jovens, portanto, que vai o mais recente alerta científico sobre os males da droga, conforme matéria publicada, nesta terça-feira (28/08), num jornal de grande circulação no país.

    Um estudo sobre o efeito do uso de drogas por longo prazo mostra que aqueles que começaram a utilizar maconha quando adolescentes podem chegar à meia-idade com uma deficiência de oito pontos no QI (quociente de inteligência) se comparado aos não usuários.

    A pesquisadora Madeline Meier, da Universidade Duke, nos Estados Unidos, utilizou como base um estudo que acompanhou mil pessoas em Dunedin, Nova Zelândia, desde o nascimento até os 38 anos de idade. Os dados permitiram comparar os teste de QI feitos com os participantes na idade dos 13 — antes do uso de maconha — com os testes de QI quando adultos; em alguns casos, depois de anos de uso da droga.

    O estudo mostrou que aqueles que desenvolveram uma dependência da droga apresentaram maior declínio de QI, perdendo seis pontos na média, independentemente do quão cedo o hábito começou. Dentro desse grupo, aqueles que começaram a usar a droga antes de seu aniversário de 18 anos apresentaram um declínio subsequente de 8 pontos em média no QI.

    Além disso, amigos e parentes próximos dos usuários de maconha informaram que eles tiveram problemas cada vez mais frequentes de memória e de atenção. Segundo os pesquisadores, o dano não parece ser reversível depois de os usuários deixarem o hábito. Mas eles afirmam que quando o uso da maconha começa após o 18º aniversário, os danos são menores.

    — Este estudo é o primeiro a oferecer evidências de que a maconha provoca, de facto, efeitos neurotóxicos em cérebros jovens — diz Meier.

    Segundo o psiquiatra, especialista em dependência química, Jorge Jaber, presidente da Associação Brasileira de Álcool e Outras Drogas, a pesquisa só confirma o que na prática é notado pelos médicos:

    - Há pelo menos dez anos já vínhamos percebendo esta perda cognitiva, principalmente nos jovens, porque neles não se deu o amadurecimento completo do cérebro.

    O especilaista explica que a maconha provoca a contração dos vasos sanguíneos e, portanto, diminui o aporte de sangue no cérebro. Com isso, reduz-se a chegada de oxigênio e de glicose, importantes substâncias para o desenvolvimento das células cerebrais. Isto afeta principalmente o lobo frontal, região relacionada ao pensamento abstrato e à memória. Jaber alerta que o comprometimento cerebral pode ser notado em cerca de 70% dos adolescentes que fazem uso contínuo da droga. Segundo o psiquiatra, a cannabis também pode provocar a diminuição do volume dos neurônios, assim como a sua destruição.

    - A linguagem é a primeira a ser afetada. O uso frequente de gírias, tida como normal da idade, em alguns casos, já pode ser um sintoma. Depois, o usuário vai perdendo a motivação intelectual e os interesses alternativos, como no esporte e na cultura- alerta Jaber.

    Milton Corrêa da Costa é pesquisador em temas relacionados ao uso indevido de drogas

  125.   lulu disse:

    Sou contra a liberação da maconha da mesma forma q sou contra o álcool e o tabaco, assim como tudo q causa danos irreversíveis ao cérebro como um simples medicamento e q por algum efeito colateral pode trazer a morte prematura dos neurônios do ser humano, dizer q a maconha faz bem, é uma pura hipocrisia, basta conversar com um viciado em maconha e vc percebe logo a forma q ele se expressa, a maconha nunca vem sozinha, assim como o álcool, ela é acompanhada com crises de delíreos, e falo isso por experiência própria, meu primo usou maconha anos e depois d um certo tempo adquiriu a hesquizofrenia, uma das causas , além d ele ser propício a doênça, segundo os psiquiatras, isso mesmo,”psiquiatras” pois todos diziam a mesma coisa, a maconha prejudicou o quadro dele, por provocar delíreos e matar neurônios importantes. Meu primo até hoje toma medicamentos, mas sem qualquer exito. Todo dinheiro q ele ganhava, gastava com maconha, pouco bebia e muito fumava, tem razão, ele não morreu de ouverdose, mas matou nossa família, e essa de liberar a maconha mas com algumas restrições, ah … me poupem, desde quando o Brasil de corruptos está preparado para isso. parece piada, não temos nem hospitais para cuidar de nossos doentes, quanto mais de ex dependentes de mais uma droga, O BRASIL JÀ TEM MUITOS PROBLEMAS COM O ÁLCOOL E O TABACO, JÁ CHEGA dessa hipocrisia , isso era pra ser algo indiscultível, em vez disso deveriamos lutar contra os corruptos, e parar de perder tempo com mais essa droga maldita. Imaginem o seguinte caso. Um pai fuma maconha na frente do filho, mas acha melhor ele não fumar, aí o filho com cerca de 10 anos pergunta : Pai , se isso faz bem , pra saúde, por que o senhor pode e eu não, o pai responde, aos 18 anos vc é liberado, o governo deixa só aos 18, ah, bebê tbm, papai pode , vc não.Pergunta: Vc acha q a criança respeitaria isso antes dos 18 anos?

  126.   Dingo disse:

    Tudo que é marginalizado futuramente vem a se tornar crime.Dai eu pergunto por que não diminuir
    este fato liberando o uso da maconha?O que temos acontecendo hoje e a muito tempo atraz é nada mais nada menos do que uma tremenda hipocrisia em torno de drogas licitas e drogas ilicitas.
    Alcool mata, o cigarro mata, nossos alimentos estam chapados de esteroides e anabolizantes, os quaIs
    consumimos na maior inocencia, muitos fecham os olhos para muita coisa errada que no fu8ndo quem pode afirmar o que tudo isso representa para o nosso organismo.
    Já usei a maconha e deixei de usar por pressão de pessas que de nada entendiam do assunto e tambem por temer ser preso e ficar com a ficha suja, mas garanto que se a maconha for liberada eu
    com certeza me tornarei novamente um usuario!

  127.   Dingo disse:

    Vivá o alcool e tâmbem o cigarro , afinal o governo ganha muito com o imposto taxado sobre estas
    drogas!

  128.   fabricio disse:

    E aí Galera,

    beleza?

    Tô super feliz… a coisa tá virando verdade. A Bem Bolado tá indo muito bem e só temos motivos pra comemorar.

    Hoje, agora agora, acabamos de lançar nosso primeiro filme, e claro, estou aqui para pedir aquela força.
    Se puder, compartilhe o link do filme que está na página da Bem Bolado e copia o texto, a brincadeira é fazer com que as pessoas se identifiquem com a cena e, novamente, compartilhem, e compartilhem e compartilhem : )

    1º filme da Bem Bolado! Compartilhe aí se você…

    … pegou a seda do sapato da mãe na miuda.
    … vivia pegando guardanapo na padaria do Joaquim.
    … ficava olhando pro chão procurando um maço de LM.
    … tirava o alumínio na água.
    … acabava com as folhas do caderno.
    … tinha que responder por que rasgava o papel de pão.

    Quando compartilhar, aproveita e conta o seu ritual.
    A Família Bem Bolado Brasil agradece.

    https://www.facebook.com/bemboladobrasil2012/posts/586479501422513

    O tema infelizmente “ainda” é tabu, mas logo logo vai deixar de ser.
    Agora não volta mais, o mundo tá mudando e a Bem Bolado também quer participar.

    Valeu demais, puta beijo.
    Fabricio.

Deixe um comentário

Spam protection by WP Captcha-Free

URL para trackbackRSS para comentários deste artigo